Em debate com presidenciáveis, CNI exclui a participação do mais importante deles: Lula

1030009_df_08012012_dsc_3817-1583654
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) vai realizar debates com pré-candidatos à Presidência da República na próxima quarta-feira, 4, a partir das 9h, em Brasília. Mas o debate não terá a presença, sequer de representantes, do candidato mais popular e vencedor de todas as pesquisas eleitorais realizadas até o momento, que é o ex-presidente Lula. Existe a previsão de que serão entrevistados Geraldo Alckmin do PSDB, primeiro, Marina Silva da Rede, às 10h, Jair Bolsonaro do PSL, às 11h, Henrique Meirelles do MDB, às 13h, Ciro Gomes do PDT, às 14h, e, por fim, Álvaro Dias do Podemos, às 15h. Assim como Lula, os candidatos ditos de esquerda, e, portanto, de oposição, que são Guilherme Boulos do Psol e Manuela D’Ávila do PCdoB, também ficarão de fora das entrevistas.
A abertura do evento contará com a presença de ninguém mais, ninguém menos que Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso, dois notórios golpistas, aliados da burguesia imperialista e lesa-pátria que temos na CNI.
Cerca de 2 mil empresários deverão participar do encontro, apresentando sugestões para “romper obstáculos ao crescimento da economia, estimular o amadurecimento institucional e melhorar a qualidade de vida da população”, segundo Robson Braga de Andrade, presidente da CNI. Como se sabe, crescimento da economia, na visão dessas pessoas, significa destruir os direitos dos trabalhadores e levar adiante a reforma da previdência, o que, nem de longe, coincide com os interesses da maioria esmagadora da população.
Trata-se de mais uma reunião de golpistas que serve para esclarecer que os candidatos dela participantes são todos de direita e estão mancomunados com a burguesia traidora. Nenhum deles se importa com os interesses do povo brasileiro, nem se interessa ao menos em ouvir qualquer representante das classes populares. São típicos usurpadores do poder soberano da nação.