Demagogia
Pedetista se revela como um típico político burguês, inimigo da mobilização popular quando os trabalhadores estão sendo atacados pela extrema-direita
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ciro gomes
Ciro Gomes | Foto: Reprodução

Em 2019, o ex-presidenciável Ciro Gomes, do PDT, declarou, por meio de vídeo:

“(…) é importante que a gente saia da internet — não que a internet não tenha a sua importância — e vá para a rua. A única coisa que governo, que político safado, tem medo, é do povo na rua. Essa frase não é minha, é do Ulysses Guimarães, mas eu sei bem quanta importância teve as manifestações últimas que os estudantes e professores puxaram (…)”.

Em outro trecho, complementa:

“Se a gente deixar de ir para a rua, eles vão continuar fazendo não só corte na educação, mas vão cortar tudo”.

Menos de um ano depois, no entanto, Ciro Gomes, como um típico político burguês, se escondeu debaixo da cama. O pedetista não participou de um único ato pelo Fora Bolsonaro, restringindo-se apenas a criticar Bolsonaro pela internet. Mais do que isso: Ciro Gomes é um dos representantes da “frente ampla”, uma operação da burguesia que tem como objetivo justamente impedir a mobilização popular. Quando o povo estava saindo às ruas, em meio à pandemia, pelo Fora Bolsonaro, Ciro Gomes afirmou ser contra o impeachment do presidente ilegítimo.

Ciro Gomes, em 2019, dizia que político safado só tinha medo do povo na rua. Hoje, pede para o povo ficar em casa.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas