Em toda América Latina
A polarização política deve aumentar no país, uma vez que a política neoliberal tem levado a profundas crises na América Latina.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Lacalle
Lacalle Pou. |

De um lado, o partido governista, a Frente Ampla, com Daniel Martínez. Do outro lado, Lacalle Pou, do Partido Nacional, candidato da direita neoliberal que tem apoio da extrema-direita. Estes são os candidatos das eleições presidenciais no Uruguai. Todos apontam uma vitória de Lacalle Pou.

Os militares, por exemplo, ameaçaram o país caso Pou não ganhe as eleições, mas controlando o aparato e as eleições já deram como vitória “contra o marxismo” a ascensão da direita na presidência. Será mais um país latino-americano em que a direita tomará o poder.

Em um processo parecido com o do Chile, em que o golpe se deu de forma institucional, o país tende a enfrentar um aumento da polarização política. Pois a direita está levando os países do continente sul-americano a uma ruptura da política da conciliação de classes. O imperialismo não quer um acordo, por isso estão tirando a esquerda do poder em todos os países. Não querem um acordo com a esquerda. Querem, sim, eliminar todo tipo de organização popular.

Neste sentido, a política da Frente Ampla no Uruguai é um fracasso. Mujica tentou buscar um acordo com a direita, atacando a Venezuela, por exemplo, mas isso apenas levou a uma completa desmoralização do partido e um aumento da ofensiva direitista. Algo semelhante aconteceu na Bolívia, em que Evo Morales cedeu à direita e foi derrubado pela mesma. 

Lacalle Pou, o candidato da direita, apoia-se tanto na direita tradicional e no imperialismo, quanto no partido de extrema-direita, Cabildo Abierto. E assim deve interromper 15 anos de governo da Frente Ampla. Possivelmente, será a volta do Partido Nacional (blanco) para o poder. A última vez que isso aconteceu foi em 1990 com a vitória do pai do atual candidato direitista, Luis Alberto Lacalle.

Pou discursa contra o serviços sociais e em defesa da “segurança pública”, o que obviamente demonstra seu programa neoliberal para cortar gastos sociais e aumentar a repressão. Se ganhar, será um presidente semelhante a Bolsonaro, Macri e Piñera, que utilizaram-se da mesma campanha para atacar duramente a população.

É neste sentido que a polarização política deve aumentar no país, uma vez que esta política tem levado a profundas crises na América Latina. Por isso, se o resultado for o esperado por toda a imprensa, o Uruguai deverá se tornar um novo fator de crise no continente. 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas