Censura da imprensa golpistas
A censura ao candidato do Partido da Causa Operária no debate de candidatos de Porto Alegre demonstram o carácter ditatorial da imprensa burguesa e das eleições
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Luiz Delvair - PCO
Luiz Delvair, candidato do PCO em Porto Alegre | Foto: Arquivo DCO

Nesta semana ocorreu um debate de candidatos à prefeitura municipal Porto Alegre (RS), transmitido pelo canal IMED Oficial. O debate contava com 11 candidatos, com inúmeros candidatos da direita e incluindo alguns candidatos de esquerda como do PSOL, PCdoB e próprio PCO. O debate seguia duas rodadas de pergunta, com três minutos para cada candidato responder, onde eram abordados dois temas: educação e desenvolvimento tecnológico seguido de considerações finais. Contava também com uma série de normas, entre não “ofender” os candidatos presentes, utilizar seu tempo para expor seu “projeto” para Porto Alegre. Como se expressa na nota enviada a cada candidato pelo canal:

“Cada pré-candidato tem 3 minutos para responder cada uma das perguntas e 1 minuto e meio para as considerações finais; Ao término do tempo, o áudio será fechado pela organização do evento;

Pedimos a todos que mantenham seus microfones fechados. No momento de cada fala, o áudio será liberado pela organização do evento;

Desejamos que cada pré-candidato utilize seu tempo para expor soluções para as questões levantadas. Propostas efetivas para sua gestão em Porto Alegre;

Não será permitida menção a outros pré-candidatos, ataques ou qualquer situação similar. Caso ocorra, o pré-candidato ofensor terá seu áudio fechado e será advertido pela organização, podendo ser removido da sala do evento;

Desejamos a todos um excelente debate, com muita qualidade, conteúdo e respeito.”

Essas eram as normas do debate, segundo a IMED Oficial, canal que transmitia o debate. Embora o quarto ponto fosse um ponto extremamente abstrato,  todos os candidatos evitaram de nomear tacitamente os candidatos presentes e focar em suas “propostas”. Após um mar de demagogia da parte da maioria dos candidatos presentes, principalmente dos candidatos de direita com planos mirabolantes que nunca serão postos em prática. E também em especial a candidatada do PCdoB também foi na mesma linha da direita.

O candidato do Partido da Causa Operária, companheiro Luiz Delvair, após ter falado uma vez que sua proposta é propor mobilizar pelo fora Bolsonaro e todos os golpistas e defender Lula candidato, por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo, foi prontamente censurado.

Sobre o pretexto da quarta norma da emissora, o áudio do companheiro  Luiz Delvair, foi cortado pelo canal faltando trinta segundos para completar seu direito de fala. A censura se vale porque o candidato do PCO em nenhum momento cita os demais candidatos que estavam no debate e sim faz uma proposta geral para que os trabalhadores se mobilizem pelo fim do governo Bolsonaro e dos demais golpistas, que é, como se sabe, a principal reinvindicação do PCO nas eleições municipais.

Portanto, se o canal viu alguma ofensa é porque considera que os candidatos presentes, ou pelo menos alguns deles, sejam golpistas. Como dito antes, para apresentar a linha mais geral do Partido da Causa Operária não houve nenhum ataque pessoal a nenhum candidato. O que houve foi uma crítica política, onde não se mencionou pessoas, mas agentes políticos, diretrizes de determinados partidos. Dito isso, fica evidente que não se tratava de uma “norma infringida”, mas de uma censura escancaradas. Nenhum candidato se opôs a censura ao PCO no debate.

Nas considerações finais o candidato do PCO protestou contra a censura sofrida, reiterando que o canal deveria conhecer a política dos partidos que ele convida, pois o fora Bolsonaro e Lula candidato e Por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo não é meramente uma “ofensa”, como eles deduziram de forma arbitrária, mas uma política do Partido que é expressa em todos os espaços onde o partido é convidado. E que, sendo assim, o candidato deveria dizer suas propostas e não a imprensa dizer as propostas que o candidato deve ou não deve expor no seu direito de fala. O evento mostra claramente o caráter censurador da imprensa burguesa e a maneira como candidatos que levam palavras de ordem da população, e não meras demagogias são censurados por esse monopólio. Isso reforça a caracterização, esse cerco da imprensa, que essas eleições são extremamente fraudulentas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas