Fraude
As eleições devem ser utilizadas para propagandear o ódio do povo contra o regime golpista, pela mobilização pelo fora Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Revista Veja
Matéria: Votação do Impeachment da presidente Dilma Rousseff, na Câmara dos Deputados.
Deputados comemoram a votação do Impeachment da presidente Dilma Rousseff
Foto: Cristiano Mariz
Data:17/04/2016
Local: Câmara dos Deputados - Congresso Nacional - Brasília DF
Os votos em Dilma Rousseff foram rasgados pelos golpistas, em 2016 | Cristiano Mariz/VEJA

Como militante do PCO, trabalho, faz algum tempo, com o processo eleitoral, desde as convenções, o registro das candidaturas, à apuração dos votos etc. Me recordo que minha primeira experiência negativa com a ditadura eleitoral foi em 2006, quando da impugnação da candidatura de Rui Costa Pimenta, que, apesar de eu mesmo ter votado nele, e o resto da militância, apareceu, ao final, com zero votos.

Desde então, faço parte da luta do PCO por direitos democráticos nas eleições, como, por exemplo, a luta para que qualquer pessoa que queira, possa se candidatar, se muito, com um simples RG. Ou que as restrições para a criação de partidos sejam destruídas, e qualquer organização, mesmo que pequena, tenha o direito de ter um partido. E também a luta contra a intervenção estatal nos partidos, que hoje significa o acesso a todos os filiados de um partido, aos extratos bancários, à integra das decisões partidárias, quando são associações privadas e, neste sentido, especialmente em um país recém saído de uma ditadura militar, a intervenção do Estado significa um ataque aos direitos políticos e de associação.

Em 2020, como em outras eleições, chama atenção a alegria e a disposição da esquerda com um processo dessa natureza, no qual todos os candidatos são submetidos à um verdadeiro inferno burocrático e os partidos acossados pelos juízes do regime golpista. Especialmente após o golpe de Estado, a prisão de Lula, é incrível que não haja uma campanha democrática em torno de eleições minimamente democráticas.

Aqui poderíamos listar, por exemplo, que vários partidos de esquerda sequer terão tempo de TV nestas eleições, como o PCO e outros partidos de esquerda. A campanha é feita pela imprensa burguesa e seus candidatos e partidos prediletos. As limitações da cláusula de barreira devem se aprofundar a partir deste pleito, o que pode resultar em uma cassação, em breve, dos partidos de esquerda registrados no Tribunal Superior Eleitoral.

As candidaturas de militares, direitistas e bolsonaristas devem se multiplicar e a esquerda deve sofrer uma de suas maiores derrotas eleitorais em 2020, até mesmo em razão do controle da Justiça Eleitoral, que é feito pela direita, antes, durante e após a ditadura militar.

Quem realmente quer derrubar o golpe de Estado, derrubar Bolsonaro, precisa colocar nas ruas essa proposta, e utilizar as eleições para esta plataforma, para esta propaganda. Nesse sentido, a esquerda precisa utilizar as eleições para propagandear a revolta do povo contra a direita, para a mobilização contra a crise econômica, para buscar a organização do povo para a derrubada do regime golpista, dos direitistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas
Sobre o Autor
Publicidade
Últimas
Publicidade
Mais lidas hoje

Nenhum dado até agora.