Eleição sem Lula continua sendo fraude: por uma mobilização em defesa da liberdade de Lula candidato

Luiz-Inácio-Lula-da-Silva-7

Nos últimos dias a direita, por meio da imprensa golpista, do judiciário, dos militares e do próprio mercado financeiro, fizeram uma ampla campanha de chantagem e pressão para que o Partido dos Trabalhadores abandonasse a candidatura de Lula a presidência em troca do chamado plano B, nesse momento  representado na candidatura de Fernando Haddad,  ate então vice da chapa petista.

No ultimo dia 31 de agosto, o Supremo tribunal Eleitoral golpista impugnou por 6 votos a 1 a candidatura de Lula, tendo como base a inconstitucional lei da Ficha Limpa, passando por cima, inclusive, de uma resolução do Conselho de Direitos Humanos, da Organização das Nações Unidas, a ONU, favorável a candidatura de Lula. O tribunal estabeleceu um prazo de dez dias para que o PT substitua o nome de Lula por outro candidato.

Ao longo desse período, os golpistas deram inicio a uma intensa campanha de chantagem politica. Utilizaram para isso, os tribunais, por meio da absurda censura da imagem, e do próprio nome de Lula na campanha eleitoral. O mercado financeiro ameaçou com a retirada dos investimentos do Pais. Por fim, os próprios militares vieram a publico em tom de terrorismo aberto contra povo dizer que se Lula for candidato, eles darão um novo golpe militar.

A pressão da direita  encontrou respaldo em setores do próprio Partido dos Trabalhadores, os quais ha vários dias já vem fazendo campanha em nome do plano B, na defesa do abandono da candidatura de Lula, uma clara e completa capitulação diante da chantagem, das arbitrariedades impostas pelos golpistas, ou seja, ao próprio golpe de estado.

Na tarde desta terça-feira, dia 11 de setembro, o PT decidiu acatar a politica do plano B e substituir o nome do presidente Lula pelo nome de Haddad para a disputa presidencial. E preciso deixar claro que, como afirmamos anteriormente e a despeito das ilusões eleitorais da esquerda, do próprio PT, não estamos mais em um regime dito democrático. O golpe de estado vem eliminando os direitos democráticos da população um a um, a começar pelos direitos da principal liderança popular, Lula. As eleicoes desse ano, são apenas uma fachada para encobrir essa ditadura que se impõe sobre toda a população.

As decisões cada vez mais arbitrarias dos tribunais contra Lula, a violência da direita e de seus grupos fascistas contra a esquerda, suas organizações e militantes, e a própria interferência autoritária das forças armadas no processo politico, demonstram que, na pratica, já estamos em um regime ditatorial.

Nesse sentido aceitar as imposições ditatoriais daqueles que deram e comandaram o golpe de estado, é se submeter as arbitrariedades da direita, se colocar de joelhos perante toda violência dos golpistas que vem tomando conta do pais.

Desse modo, mesmo que a direção do PT tenha adotado a politica do Plano B e se submetido as imposições dos golpistas, é preciso continuar denunciando que as Eleições continuam sendo uma fraude, uma vez que o candidato com maior apoio popular, mantido como preso político, sem quaisquer provas, em Curitiba, por meio de um processo fajuto, que teve seu direito a candidatura cassado de maneira arbitraria, esta impedido de participar devido a uma perseguição politica imposta pelos golpistas.

E preciso lutar ate o fim e de maneira incondicional pela liberdade de Lula e por Lula presidente. Lula e o único capaz de opor uma verdadeira derrota a direita e ao próprio golpe de estado. Eleições sem Lula é fraude!