Democracia em meio ao golpe?
Após uma sequência de manobras para adiar o processo eleitoral, o governo golpista de Jeanine Áñez terá que encarar o resultado do golpe e da completa inépcia quanto à pandemia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jeanine-anez
Jeanine Áñez, presidenta golpista interina Bolívia | Reprodução

Nessa segunda-feira, 5, em entrevista à HispanTV, o analista geopolítico Gabriel Villalba Pérez disse que há risco de fraude nas eleições bolivianas. Segundo ele, o país não possui condições democráticas para realizar um processo eleitoral justo.


“Devemos lembrar à comunidade internacional que a Bolívia não tem condições democráticas normais, estamos vivendo um golpe de Estado ocorrido em novembro do ano passado e que continua se estendendo no tempo. Seria muito ingênuo para os cidadãos bolivianos pensar que as eleições ocorrerão em um cenário eleitoral ideal e democrático”, disse Gabriel.


As eleições presidenciais bolivianas estão marcadas para ocorrer em 18 de outubro. Após uma sequência de manobras para adiar o processo eleitoral, o governo golpista de Jeanine Áñez terá que encarar o resultado do golpe e da completa inépcia quanto à nova pandemia de coronavírus (covid-19). A crise política é enorme; após a renúncia de Morales, a então senadora da oposição Jeanine Áñez se autoproclamou presidente interina do país, incendiando as manifestações no país andino.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas