Eleição do Postal Saúde: trabalhadores dos Correios não querem eleição, querem luta!!!

mobilização correios no tst

Com participação irrissória dos trabalhadores dos Correios, terminou de forma vergonhosa, no final do dia da segunda-feira (25/03), as eleições da Postal Saúde (administradora do plano de saúde dos Correios) para as duas vagas ao Conselho Deliberativo da entidade.

Após a apuração dos pouquíssimos votos, os sindicalistas da Federação Fantasma – Findect, Anésio Rodrigues e Jorge Gonzaga foram eleitos “representantes” dos trabalhadores para o Conselho, com uma votação que corresponde a 2% dos participantes do plano. Detalhe, os dois já faziam parte do Conselho Deliberativo da Postal Saúde, um como titular e outro como suplente.

Poderíamos dizer que a eleição não existiu, pois apenas 7.372 (5,65%) dos 130,449 participantes do plano de saúde dos Correios votaram nestas eleições, sendo que 393 trabalhadores votaram nulo ou branco, o que mostra a total repulsa dos trabalhadores com a Postal Saúde.

Mesmo adiando a votação uma vez para aumentar a campanha no interior das unidades dos Correios, para o trabalhador votar, a resposta do trabalhador foi ignorar as eleições, dando o recado para burocracia sindical do Bando dos Quatro (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG – LPS) que montaram chapas, de que o trabalhador quer o fim da Postal Saúde e das mensalidades, e a volta dos Correios Saúde, controlada pelos trabalhadores.

A Postal Saúde foi criada para privatizar o plano de saúde da categoria, e portanto, abrir caminho para a cobrança de mensalidades nos baixos salários dos trabalhadores dos Correios.

Os trabalhadores dos Correios chegaram a fazer uma greve de 43 dias no ano de 2014 para impedir o golpe da criação da Postal Saúde, mas a greve foi derrotada pela sabotagem de metade do movimento sindical, principalmente os sindicalistas da Federação Fantasma – Findect, de São Paulo e Rio de Janeiro, que ganharam como prêmio as vagas no Conselho Deliberativo na Postal Saúde.

A presença de representantes no Conselho da Postal Saúde tem como objetivo legitimar a entidade, tanto repugnada pela categoria, e também legitimar todas as mudanças nefastas que se deram contra os trabalhadores em seu plano de saúde, como a retirada dos pais e mães, mensalidades e o acréscimo no compartilhamento do uso do serviço.

O Conselho Deliberativo da Postal Saúde é controlado pelos golpistas do Ministério da Ciênica, Tecnológias, Inovações e Comunicações, Ministério do Planejamento e o presidente dos Correios, os dois “representantes” dos trabalhadores “eleitos” serão apenas avalizadores da política dos golpistas de destruição dos Correios e desse benefício, e mais nada.

Somente a luta contra o golpe, com formação de comitês de luta contra o golpe, pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas e pela liberdade de Lula é possível combater a destruição do plano de saúde e a privatização da ECT.