Contradições do golpe
Fachin, ministro do Superior Tribunal Federal (STF), disse que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), proscrita pelo STF, teria “feito bem à democracia”.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
910_B1D3207AE44C8425
Edson Fachin, ministro do STF | Créditos: Nelson Jr.

Em palestra online no VII Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral, nesta segunda-feira, 17, Edson Fachin, ministro do Superior Tribunal Federal (STF), disse que o país vive uma “recessão democrática” e que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), proscrita pelo STF, teria “feito bem à democracia”.

Além dessa declaração, Fachin disse que houve uma “escalada de autoritarismo no Brasil após as eleições de 2018”.

Sem citar nomes de quaisquer membros do governo, Fachin disse que “existe um cavalo de Troia dentro da legalidade constitucional” e que o “cavalo de Troia apresenta laços com milícias e organizações envolvidas com atividades ilícitas. Conduta de quem elogia ou se recusa a condenar ato de violência política no passado”.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas