Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
sem lula e fraude
|

Poucas horas depois das novas ameaças do ministro do Exército, general Villas Boas, serem publicadas na edição de domingo (dia 9), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, negou ainda na noite do mesmo dia, mais um pedido dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prorrogar o prazo para o PT substituir o candidato à Presidência da República, estabelecido de forma arbitrária e ilegal para este dia 11.

O prazo desconsidera os possíveis e devidos recursos que podem e estão sendo apresentados pela defesa do ex-presidente conforme decisão da direção do PT e do próprio candidato que disse que  vai “lutar até o fim”, em sua carta lida no dia do registro de sua candidatura, diante de dezenas de milhares de pessoas, na frente do TSE, em Brasília.

A defesa de Lula solicitou estender o prazo até o dia 17 de setembro, com o devido argumento de que está recorrendo da decisão diante do Supremo Tribunal Federal (STF). Na prática, de forma totalmente arbitrária, a ministra quer cassar o direito de Lula e do PT de recorrerem a uma instância superior, tal como estabelece a própria Constituição.

Neste momento, a defesa de Lula tem ainda quatro ações junto ao TSE e STF visando recorrer da decisão que cassou sua candidatura e até mesmo colocá-lo em liberdade (por meio de habeas corpus), exigindo que se cumpra a Constituição Federal.

Também nessa segunda (dia 10), a defesa de Lula tornou público documento da Comissão de Direitos Humanos da ONU, reiterando decisão anterior a favor dos direitos políticos do ex-presidente.

Ao mesmo tempo em que o PT recorre, aumenta a campanha da direita golpista e da sua venal imprensa burguesa para que o partido aceite o prazo estabelecido ditatorialmente pelo TSE e substitua Lula, inclusive, com a divulgação de “pesquisas” sem a inclusão do nome de Lula (que tem a preferência da esmagadora maioria do eleitorado). Nestas sondagens patrocinadas, realizadas e divulgadas por órgãos da imprensa golpista apresentam um suposto crescimento da candidatura, ainda inexistente, do vice da chapa de Lula, Fernando Haddad, como forma de estimular a divisão entre os petistas e forçarem a direção do PT a uma capitulação diante do processo fraudulento que a direita procura organizar, sem a participação de Lula.

Ante o agravamento da crise, cresce a revolta popular contra os golpistas e, na mesma proporção, o apoio à candidatura de Lula, único candidato capaz de unificar a quase totalidade das organizações de luta dos explorados da cidade e do campo, para enfrentar a direita nas eleições e fora delas; para se opor à brutal ofensiva contra os trabalhadores e a juventude que os golpistas querem intensificar após o processo eleitoral.

Nessas condições, aceitar essa exigência desses violadores da Constituição e inimigos do povo é referendar o avanço do golpe que eles querem impor.

Não é apenas uma questão eleitoral, como buscam fazer crer os setores da esquerda burguesa e pequeno burguesa ansiosos por capitular diante da direita. Não se trata apenas de lutar pelos direitos democráticos de Lula. O que está em questão são os direitos democráticos e a defesa das próprias condições de vida da maioria do povo brasileiro que não podem ser negociadas com os golpistas.

Não é pelo voto que vamos derrotar os militares, os golpistas e o fascismo. As Iniciativas no judiciário não são capazes de resolver a situação em favor dos interesses populares. À exemplo do dia 15 de agosto, por ocasião do registro da candidatura de Lula, é preciso convocar uma grande mobilização para desencadear uma reação dos explorados. Reafirmar a manutenção da candidatura Lula e que eleição sem Lula é fraude, é golpe que, agora, aparece ainda mais claramente tutelado pelos militares.

Dia 17, ocupar Brasília, parar o País, pela liberdade de Lula, pela aprovação de sua candidatura em cumprimento ao que determina a Constituição Federal.

Que seja o povo quem decida, não os militares e o judiciário golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas