Sair às ruas no no dia 13 e participar da Conferência Nacional dias 21 e 22

CUT REÚNE LIDERANÇA EM DEFESA DE LULA

A direção do Partido dos Trabalhadores (PT) está convocando para esta sexta, dia 13, atos em várias capitais e outras cidades  para protestar contra a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, próxima de completar 100 dias e que foi alvo e um novo golpe no último fim de semana, quando uma ordem de soltura de Lula emitida pelo desembargador de plantão no Tribunal Federal de Recursos (TRF-4), foi ilegalmente descumprida pela Polícia Federal e enfrentada pelo juizado Sérgio Moro e pelo próprio presidente do TRF-4, ambos de férias, que pisoteando a Constituição Federal, mantiveram Lula em seu cativeiro.

Em seguida a esses verdadeiros trambiques policiais e judiciais, a imprensa golpista e a alta cúpula do judiciário, resolveram sair à público para defender a ilegalidade praticada contra Lula e fazer uma campanha visando até mesmo punir o desembargador que resolveu cumprir o que determina a Lei.

Toda essa situação evidencia que não qualquer saída real para garantir os direitos democráticos de Lula e de todo o povo brasileiro no judiciário. Este encontra-se claramente dividido, assim como toda a burguesia nacional que sente que o golpe que apoiou está destruindo toda a economia nacional e não apenas atingindo os trabalhadores e outros setores mais pobres da população. Essa divisão alarga as possibilidades para uma intervenção vitoriosa da classe trabalhadora e de suas organizações, mas – de modo algum – pode-se esperar que a solução que nos interessa, que serve aos anseios da imensa maioria do povo brasileiro venha desse setor covarde que, hoje como sempre, capitula diante do imperialismo.

É precio colocar em ação a força poderosa da classe trabalhadora da cidade e do campo e da juventude e das suas organizações de luta. À frente dessa luta precisa estar o combativo pelotão da classe operária, os metalúrgicos, os petroleiros, os eletricitários, os trabalhadores dos correios, dos transportes etc. que podem parar o País contra a destruição da economia nacional, a entrega de nossas riquezas (petróleo, água, estatais etc.) e a destruição de nossas condições de vida.

Chamamos a se somar às mobilizações convocadas pelo PT para hoje e para o dia 15 de agosto, data da inscrição de Lula como candidato à presidente, o único capaz de enfrentar e derrotar a direita golpista.

Mas é preciso ir além. É hora de unificar toda a esquerda que luta contra o golpe. Debater um balanço da experiência de derrotas recente, superar a política de colaboração com a burguesia golpista e organizar uma ampla e geral mobilização, nas ruas para derrotar o golpe, libertar Lula, anular o impeachment, eleger Lula presidente e revogar todas as medidas do atual regime golpista contra os trabalhadores e todo o povo brasileiro.

Para realizar esta tarefa todo o ativismo da esquerda que luta contra o golpe e todos os que defendem os direitos demcráticos de Lula e do povo brasileiro e se opõe ao chamado “plano B” (de deixar Lula mofando na cadeia e apoiar um falso candidato de esquerda) está chamado a participar da Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe, que se realiza nos próximos dias 21 e 22 de julho, em São Paulo, com abertura marcada para as 11h do dia 21, na Quadra dos Bancários.