Siga o DCO nas redes sociais

Greve nos Correios
É preciso garantir a greve dos Correios no início de março
Impulsionar, pela base da categoria, uma combativa mobilização para lutar contra a privatização da empresa
jpg
Greve nos Correios
É preciso garantir a greve dos Correios no início de março
Impulsionar, pela base da categoria, uma combativa mobilização para lutar contra a privatização da empresa
Greve
jpg
Greve

Está marcada a greve nacional da categoria de trabalhadores da Empresas de Correios e Telégrafas (ECT), conforme indicativo da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect). No próximo dia 03 de março serão realizadas assembleias em todos os estados para referendar a proposta e, a partir do dia 04, os trabalhadores do Correios poderão paralisar as suas atividades por tempo indeterminado.

Diante dos ataques do governo ilegítimo Bolsonaro aos trabalhadores dos Correios e do processo de sucateamento da empresa visando a sua privatização, a categoria marcou greve para o dia 04 de março para barrar a ofensiva da direita reacionária de entrega do patrimônio do povo brasileiro para os capitalistas internacionais.

Um dos objetivos do golpe de Estado, através da farsa do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, no reacionário Congresso Nacional, o que culminou na eleição fraudada do fascista Bolsonaro, golpe esse financiado e arquitetado, principalmente, pelos países imperialistas, foi justamente favorecer os capitalistas internacionais, com a entrega das empresas estatais. O mesmo processo está acontecendo com as demais empresas estatais: Petrobras, Dataprev, Serpro, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Casa da Moeda, etc. estão passando pelos mesmos ataques através das reestruturações, entrega de subsidiárias, demissão em massa, terceirização, etc.

No caso dos Correios, todo o desmonte feito pela direção golpista da empresa visa facilitar a entrega do mercado postal para os abutres internacionais, tais como a Fedex, DHL, UPS, a preço de banana.

Em um ano de governo os golpistas, os lacaios que estão no comando a empresa, já demitiram, com os famigerados PDVs, milhares de trabalhadores, que resultou na sobrecarga de trabalho, fechamento de centenas de agências no país inteiro, arrocho salarial, passaram a cobrar mensalidades no Plano de Saúde, terceirização, etc.

Diante de tantos ataques e ameaças, o que não faltam são motivos para que os trabalhadores paralisem as suas atividades por tempo indeterminado até que as suas reivindicações sejam atendidas.

Neste sentido para que a greve dos trabalhadores dos Correios seja bem-sucedida é necessário organizar a luta com as demais empresas estatais com o objetivo de uma greve geral contra as privatizações, contra o golpe e toda a ofensiva aos trabalhadores.

Impulsionar, pela base da categoria, uma combativa mobilização para lutar contra a privatização da empresa, resgatar o plano original de saúde, contra o regime de escravidão total na empresa, que visa facilitar a entrega da empresa para os abutres capitalistas internacionais que patrocinaram o golpe. Pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas.