Siga o DCO nas redes sociais

Mobilizar o movimento negro!
É preciso derrubar Sérgio Camargo e seu patrão, Bolsonaro
Diante dos ataques de Sérgio Camargo a história e a luta do povo negro, é preciso mobilizar o movimento negro para derrubar o capitão do mato e seu patrão, o ilegitimo Bolsonaro
sergio-camargo-fundacao
Mobilizar o movimento negro!
É preciso derrubar Sérgio Camargo e seu patrão, Bolsonaro
Diante dos ataques de Sérgio Camargo a história e a luta do povo negro, é preciso mobilizar o movimento negro para derrubar o capitão do mato e seu patrão, o ilegitimo Bolsonaro
Sérgio Camargo. Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
sergio-camargo-fundacao
Sérgio Camargo. Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Na semana passada, quinta-feira (14), o Ministério Público Federal apresentou uma representação contra o capitão da mato, ilegitimo presidente da Fundação Cultural Palmares, o direitista Sérgio Camargo, para que responda na justiça por improbidade administrativa. O pedido de apuração tem como base as desqualificações feitas por Camargo à Zumbi dos Palmares. No site oficial da FCP sob o pretexto de comemorar o aniversário da lei Áurea. Foram publicados artigos depreciativos à figura que é simbolo de luta e resistência do povo negro, Zumbi.

Os artigos atacam não só a figura de Zumbi, mas também o marxismo, a esquerda e o movimento negro. Tetam desqualificar a atuação do líder dos Palmares, que na defesa do povo quilombola, engendrou uma série de derrotas às potencias colonizadoras. Em um dos artigos a autora usa como referência o guru da direita fascista Olavo de Carvalho que coloca Zumbi praticamente como um bandido criminoso. Menosprezam a capacidade politica e estratégica do líder negro diante da regime opressor, colonial e escravocrata da época.

Para enfrentar os inimigos do povo negro daquele período, Zumbi levou métodos concretos de luta contra a burguesia, organizou o povo, inclusive militarmente. Não se trata apenas de uma figura mitológica, endeusada pela esquerda e o movimento negro como retratam os artigos. Os Quilombos e suas lideranças tinham características revolucionárias e era uma verdadeira ameça politica, que a coroa portuguesa tinha que enfrentar diante da crise do regime colonial.

Leia Também  A "luta contra o racismo" dos CEO's negros

Sérgio Camargo, tenta de toda forma esconder esse tipo de rebelião popular contra a burguesia. Não atoa toda semana em suas redes socais, ele busca atacar a luta do povo negro e destruir os patrimônios da história do povo negro no Brasil, como vem fazendo com a Fundação Palmares a mando de seu patrão, o também ilegitimo golpista Bolsonaro. Em post no Twitter, Camargo disse que Zumbi é “herói da esquerda racialista; não do povo brasileiro. Repudiamos Zumbi!” Em outro post ele diz que no Brasil existe apenas um “racismo nutella” e que a escravidão foi “benéfica para os descendentes.”

Também no dia 13 de maio, Dia da Abolição da Escravidão no Brasil, Camargo publicou dois artigos na pagina oficial da FCP, onde homenageia a princesa Isabel, colocando-a como mártir responsável pelo fim da escravidão brasileira, e Zumbi dos Palmares como mito da esquerda. Como capitão do mato, mandado pelos brancos e negando sua própria origem, o presidente da FCP vem cumprindo muito bem seu trabalho de brutal ataque a luta, a história e a resistência do povo negro escondendo o racismo estrutural e o extermínio da população preta e pobre no Brasil.

Leia Também  Com medo das mobilizações, Fernando Holiday pede arrego

Promover a imagem da princesa Isabel não tem nada a ver com promover os valores da influência negra. Na verdade tal atitude é um esforço histórico das classes dominantes de apagar a história de luta do povo negro e dos quilombolas. A Abolição é uma conquista do povo negro e não uma concessão da princesa Isabel, desenterrar a monarquia é uma iniciativa que só serve à burguesia, sobretudo seus setores mais abertamente racistas. Com isso Camargo tenta despolitizar a FCP, amenizar a polarização politica e o ódio à burguesia racista.

Apesar do MPF entrar com uma ação contra Sérgio Camargo isso acaba não dando em nada. É preciso se livrar do capitão do mato, mas também do seu patrão Bolsonaro, se não, acontecerá o mesmo que aconteceu entre Vélez Rodriguez e Weintraub, entre Alvim e Regina Duarte que saiu um nazista e entrou outro no lugar. No entanto, deve ficar claro que para derrubar Camargo, é preciso derrubar Bolsonaro.

A derrubada do governo fascista e fraudulento de Bolsonaro deve se dar através da mobilização popular nas ruas. O movimento negro deve se organizar e mobilizar em torno da palavra de ordem de fora Bolsonaro e todos os golpistas.