Menu da Rede

As ruas cobertas de vermelho em todo o País

Todos às ruas!

É preciso convocar os atos do dia 29 nos bairros

Só a mobilização popular derrotará o fascismo no Brasil.

1º de maio classista na Praça da Sé(SP). – Foto: Reprodução

Publicidade

Após a insistência e motivação do Partido da Causa Operária (PCO) em ir para as ruas defender os direitos populares frente aos seguidos ataques sofridos pelo avanço dos fascistas no país, a III Plenária Nacional de Organização das Lutas Populares, que reuniu no último dia 11 de maio a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a Central dos Movimentos Populares (CMP) e os principais partidos de esquerda, aprovou um dia nacional de mobilização presencial em todo o País a ser realizado no dia 29 de maio, para reivindicar vacina, auxílio emergencial e emprego, dentre outras necessidades urgentes da população. Trata-se de uma vitória da mobilização popular.

Com a falsa política burguesa do “fique em casa”, pois, na verdade para a maioria da população não foi assegurado esse direito, o “fique em casa” transformou-se na ausência do povo nas ruas para protestar. No trabalho o povo continuou se contaminando e a burguesia abrindo a caixa de maldades contra a população e vendendo o Brasil. Diante do fracasso intencional da direita no combate à pandemia, o país está num completo forço social, político e sanitário, com mais de 400 mil mortes, caminhando para meio milhão. O sistema hospitalar está em colapso, fruto da política fracassada e genocida da direita que governa boa parte do país, com Bolsonaro sendo o principal aliado do vírus, debochando do povo e da gravidade do Covid.

A crise econômica, que assola sobretudo os mais pobres, é consequência da crise capitalista mundial, que nos impõe um modelo neoliberal de fome, provocando a mais de 60 milhões de brasileiros uma situação de miséria e desemprego. Enquanto o povo morre de fome, o governo federal se esbanja em churrascos, leites condensados, casa milionária para filho de presidente e outras futilidades, além de agir em prol da venda dos principais patrimônios do Brasil, como Eletrobrás, Petrobrás e Correios.

O agravamento dessa crise social, econômica e sanitária criou as bases para a superação dessa politica da morte, com o povo nas ruas. O povo, convocado pelo PCO, os Comitês de Luta e outra organizações, já saiu às ruas para protestar contra a comemoração do facínora golpe de 1964, o qual a burguesia comemorou e foi para as ruas pedir mais um golpe com o fascista do Bolsonaro no poder. Ao não ir para as ruas, deixando parte delas para os fascistas, boa parte da esquerda pequeno-burguesa comete um grave erro, mas agora começa a acordar e mobilizar seus militantes para lutar contra esse desmonte do país e da política genocida do governo federal e seus asseclas.

Após o ato do dia 1º de Maio, um ato classista na Praça da Sé, que reuniu mais de 2 mil pessoas, sem a participação efetiva dos maiores partidos de esquerda, ficou claro que a mobilização popular de rua é possível  e é uma necessidade indispensável diante da violência que estão nos impondo. Após o ato classista em maio, o povo tomou mais ainda as ruas. Em 7 de maio, o MTST convocou seus militantes para um ato de rua. Em seguida, o povo saiu também em protesto ao massacre do Jacarezinho, a maior chacina ocorrida no Rio de Janeiro em plena pandemia, de forma brutal e covarde, provocando a revolta de toda a população.

Diante desse grave momento, o dia 29 de maio será mais um dia importante para mobilizar mais ainda a população e todos os partidos de esquerda, sindicatos e associações populares. A Central Única dos Trabalhadores, maior e principal central sindical do país, confirmou presença. O MST, maior organização de luta pela terra no país, também participará do ato, assim como a Central dos Movimentos Populares, que abriga centenas de movimentos, e o Partido dos Trabalhadores (PT), maior partido de esquerda da América Latina.

Não precisamos mais de lives, carreatas e atos simbólicos inócuos diante do cinismo e ataques da extrema-direita. Só a mobilização popular vai derrotar essa extrema-direita. Não à frente ampla com setores golpistas. Frente só com o povo e suas organizações populares de luta.

O ato do dia 29 levantará as principais reivindicações do povo brasileiro: vacinação em massa imediata; quebra das patentes para que todos os países possam fabricar sua vacina, visto que serão necessárias várias doses até a diminuição significativa da circulação do vírus no mundo; redução da jornada de trabalho, sem redução salarial, pois só assim se combaterá o desemprego; auxílio emergencial de um salário mínimo; não à privatização dos Correios, da Eletrobrás e de qualquer outra empresa nacional; pelo fim das polícias, em troca da qual a população deve formar e administrar suas milícias populares; contra o desmonte das universidades; pela contratação em massa de mais médicos e abertura de leitos hospitalares, dentre outras reivindicações, sempre com o eixo político central do Fora Bolsonaro e todos os golpistas!  

Para fortalecermos a luta contra o fascismo, é de fundamental importância a mobilização das massas, indo nas fábricas e todos os locais de trabalho para que todos os trabalhadores possam de forma consciente tomar as ruas, espaço do povo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.