Resposta à altura
Anti-aborto é a pauta que une a extrema-direita, para que seja possível uma grande ofensiva contra a esquerda e o povo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
images (6) (1) (1)
Ministra Damares Alves, contra o direito da mulher ao aborto | Foto: Reprodução

A extrema-direita que é contra a intervenção estatal na economia, tem usado a desculpa esfarrapada de “defender a vida”, para retroceder com a luta que é um direito da mulher e essa pauta tem sido um trampolim para essa turma, para que seja dado continuidade no desmonte de todos os direitos da população.
O aborto é um carro-chefe do programa da extrema-direita e instrumento para que seja atingido determinados setores populares. Como exemplo, temos as igrejas que são contrárias ao aborto – um grande sítio eleitoral – e tornam essa política em primeiro plano e de extrema relevância para a extrema-direita.
Pegaram um caso de uma menina de 10 anos de idade, que há anos sofria com estupro e teve que passar pelo procedimento de aborto por consequência dos abusos e, usaram isso para atacar a prática do aborto.
É importante entender que o caso que tomou repercussão nacional nos últimos dias, é totalmente justificável, não estamos falando de uma madame branca, moradora de Moema ou do Leblon, que simplesmente não deseja progredir com a sua gestação, mas o caso trata de uma criança, sem condições físicas, psicológica e social para ter outra criança e que há anos sofria com violência sexual.
Mesmo com todo esse cenário trágico, aparecem os bolsonaristas, a nazista Sara Winter e Damares Alves, lançando um ataque feroz sobre a vítima da violência .
É importante que a esquerda não se confunda, pois tudo isso é parte de uma nova ofensiva da extrema-direita neste país. A atual ofensiva dessa turma – que foi bem antes do golpe de 2016 – teve suas primeiras manifestações aglutinando esses elementos, tendo como pauta a luta contra o aborto e com colaboração de “célebres” figuras da esquerda, como a candidata à presidência da república em 2006 pelo PSOL , Heloísa Helena, que foi uma das principais lideranças no movimento anti-aborto, o que viabilizou para que a direita se juntasse e progredisse em torno dessa pauta com toda a força.
A questão do aborto foi o grande impulso para o agrupamento dessa extrema-direita, acarretando nesse atual movimento aberrante que a sociedade contempla. Esse tipo de movimento deve ser amplamente combatido pela esquerda, de forma tão combativa quanto esses fascistas fazem, porque a questão em si não é somente o aborto – uma pauta que por si só já é preocupante – mas todo esse movimento propicia uma grande ofensiva política da extrema-direita. A esquerda precisa sair abertamente em defesa do direito ao aborto e que a palavra de ordem seja essa, com todas as letras e que seja incluída todas as questões que envolvem a prática do aborto, ou seja, que a mulher tenha o direito de decidir o que fazer com o seu corpo e que o sistema de saúde acolha a todos os casos.
É importante que todos os movimentos de mulheres lutem contra essa opressão dos seus direitos, realizando uma forte campanha de esclarecimento à sociedade, inclusive, fazendo até campanha contra candidatos que são contra a esse direito que as mulheres deveriam ter, pois não existe a possibilidade de esperar qualquer coisa de candidatos que faz alianças, justamente com alas desses setores anti-aborto.
Temos um problema sério da dificuldade de mulheres da classe pobre conseguir realizar o aborto de forma segura, uma vez que as mulheres de classe mais alta consegue fazer esse procedimento de forma segura, sem nenhum risco para elas e ninguém fazendo protesto nas portas das clínicas que atendem essas mulheres.
A questão do aborto é uma das pautas de saúde pública mais importantes e a luta deve ser para que todas tenham o direito de fazer o que deseja com o seu corpo, com toda a assistência necessária do Estado, para que a vida de uma pessoa que já está viva seja garantida e essa extrema-direita golpista, deve ser combatida a todo custo, pois o povo não pode mais sofrer as consequências dessa minoria fascista, que não dá a mínima para o direito a vida de ninguém.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas