Condenações arbitrárias
É necessário uma campanha de massas para levar adiante a luta pela anulação de todos os processos contra o ex-presidente Lula, mais uma vez perseguido pela justiça golpista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lula-ap
"Foto - Reprodução" - O ex-presidente Lula volta a ser alvo do judiciário nacional golpista |

A justiça persecutória do país está novamente com suas baterias golpistas dirigidas contra a maior liderança operária e popular do país. O TRF-4 de Porto Alegre e seus desembargadores – os mesmos que não só confirmaram a sentença condenatória do então juiz Sérgio Moro ao ex-presidente, como ainda ampliaram o tempo de cumprimento da pena, no caso do tríplex de Guarujá – prolataram uma nova sentença contra a liderança petista, declarando Lula culpado no caso do sítio de Atibaia, confirmando a sentença, condenando-o ao cumprimento de uma pena de 17 anos.

A exemplo do que ocorreu no primeiro caso, em que nunca foram apresentadas provas documentais acerca da propriedade de Lula sob o imóvel de Guarujá, o mesmo ocorre com o caso em questão, onde não há um só documento que ateste a titularidade da propriedade do sítio à Lula, que frequentava o local com a família para momentos de lazer e descanso. Ainda assim, a justiça, mantendo a sua disposição categórica em condenar a qualquer custo o ex-presidente, sentenciou Lula a uma pena não só abusiva e totalmente descabida, como eximiu-se de apresentar qualquer elemento factual que embase e comprove a legalidade e a legitimidade da sentença.

A unica certeza da vergonhosa e corrupta justiça brasileira é que a voz de Lula precisa ser silenciada. Embora ele venha declarando que não mais deseja concorrer à presidência da república, a influência e a enorme popularidade da liderança petista faz do ex-presidente a mais importante personalidade política do país, com grande prestígio entre as massas, sobretudo junto às camadas mais pobres e os explorados de uma forma geral.

A decisão dos desembargadores direitistas de Porto Alegre, portanto, vai no sentido de não permitir que Lula, o PT e a esquerda capitalizem a enorme crise na qual está imerso o governo fraudulento da burguesia, representado pelo ex-capitão fascista, Jair Bolsonaro, apoiado e sustentado por todos os mais retrógrados setores da direita e da extrema-direita nacional. É este o propósito da sentença dada à Lula. Impedir que se desenvolva no seio das massas populares a luta pelo fim do governo fraudulento de Bolsonaro, com o crescimento da palavra de ordem “Fora Bolsonaro”, que começa a ganhar corpo, volume e forma em todo o país.

Diante desse quadro, no qual está colocada a possibilidade de Lula voltar a ser encarcerado, é dever imediato de todas as forças populares, progressistas e de esquerda nacional, voltar a ocupar as ruas e praças de todas as grandes cidades, em todas as regiões, para levar adiante uma campanha que exija não só a manutenção da liberdade do ex-presidente, como principalmente, que faça valer a vontade soberana do povo, que exige a anulação de todos os processos fraudulentos que foram e ainda estão sendo movidos contra o ex-presidente. Essa campanha deve materializar-se em atos, manifestações e protestos nas principais cidades, com todo o ativismo de esquerda se posicionando em defesa de Lula, ao mesmo tempo exigindo a cessação da campanha de perseguição contra a maior liderança operária e popular do país.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas