É preciso acabar com as ilusões: o único candidato viável para derrotar os golpistas é Lula

naom_5acac7e67cabf

Quanto mais nos aproximamos do período eleitoral, mais os setores que só tem olhos para esse tipo de política ficam animados. Já são 20 (ou mais) candidatos, dos mais variados gostos e tendências, inclusive na esquerda. Apesar de tudo, o fato é que o único candidato que poderia fazer frente aos golpistas é Lula.

As eleições no Brasil nunca foram justas. Sempre houve manipulação. Diante da situação que estamos, com um golpe de Estado em andamento, as coisas serão ainda piores.

Para os setores que acreditam na “democracia brasileira” está na hora de acordar. As instituições estão todas na mão dos golpistas. Os mais diversos juízes e tribunais serão usados para perseguir e anular toda e qualquer chance de alguma candidatura que não diga “amém” ao plano golpista.

Com Lula, as eleições já serão uma verdadeira guerra. Tivemos uma amostra disso durante as caravanas do ex-presidente pelo país. Houveram intimidações, agressões, atropelamentos e até tiros. A campanha contra os golpistas será nesta toada. Os cachorros-loucos da extrema-direita estão nas ruas, impulsionados pela direita imperialista, para fazer esse serviço sujo.

Diante destas enormes dificuldades, não é possível alimentar ilusões de que uma candidatura completamente desconhecida, que não consegue mobilizar nem uma porcentagem mínima dos trabalhadores brasileiros, vá conseguir fazer frente aos candidatos golpistas.

A burguesia joga sujo, sempre, e irá usar de toda a sua máquina, inclusive os órgãos de repressão, para calar a voz do povo trabalhador. Não existe alternativa. Para enfrentar esse problema, somente o povo mobilizado em torno da candidatura de Lula, o único que efetivamente possui amplo apoio popular, apesar de sua política de conciliação de classes, pode significar alguma chance de vitória.

É preciso mobilizar amplamente o povo pobre e trabalhador para lutar pela liberdade de Lula e colocar os golpistas para correr. Somente a candidatura do ex-presidente teria esse poder de mobilização.

Não devemos nos deixar cair em armadilhas. Os oportunistas e farsantes estão aí para tentar capitalizar alguma vantagem. O que importa, no momento, é a derrota do golpe, e não uma perspectiva eleitoral difusa. Por isso dizemos: eleição sem Lula é fraude!