É pelego ou não? PSTU diz: “pedimos ao presidente Temer que não venda a Embraer”

download

Quando a direita golpista avança é possível adotar duas posições, lutar contra o golpe, através dos meios que forem necessários, ou se adaptar, como é o caso do PSTU, que diante dos ataques da direita apresenta suas súplicas aos golpistas para “pararem com os ataques”.

A Embraer, uma das maiores empresas brasileiras estatais, está na mira dos golpistas, para que seja vendida à norte-americana Boeing. É o programa do golpe na prática: sucatear, dissolver ou vender todo o patrimônio nacional.

Diante dessa tentativa de Michel Temer, sindicalistas, entre eles Herbert Claros da SIlva, vice-presidente do do sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos, do PSTU, disse que “estamos sendo deixados no escuro. Ninguém está nos explicando por que isso é bom para o Brasil”.

Essa declaração foi feita em uma audiência no Congresso Nacional, de golpistas e entreguistas, onde se discutia o tema. “Pedimos ao presidente Temer que não venda a Embraer”, finalizou o “líder sindical”.

Com lideranças como essas, não precisa nem mesmo do golpe de Estado, eles já entregam tudo de mão beijada, sem qualquer objeção. Basta apresentar as súplicas aos golpistas, e esperar que Temer, o mordomo do imperialismo golpista, desista da venda por sua própria consciência.

O correto seria mobilizar toda a base da categoria contra a venda da empresa, em conjunto com outras organizações sindicais, bases metalúrgicas, e dar início a uma campanha de luta, dentro das fábricas, contra o golpe de Estado, contra a privatização do patrimônio público.

Mas, para quem nem viu o golpe de Estado e os fascistas, como é o caso do PSTU, nada mais natural que pedir a Temer que, por gentileza, não venda a Embraer, por favor, Temer…