Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O governo golpista chegou completou dois anos há alguns meses. Por mais que tenha durado apenas meio mandato, o estrago já é mais que visível: a CLT foi jogada no lixo, diversas privatizações foram colocadas na ordem do dia, o maior líder popular foi jogado na cadeia etc. Não é à toa, por exemplo, que a tentativa do governo golpista de aumentar o preço do Diesel provocou uma revolta enorme da população, que apoiou uma greve de duas semanas dos caminhoneiros.

Como se a situação não fosse suficientemente ruim, o governo golpista acabou de anunciar que o novo salário mínimo será um salário de fome: R$ 988,00. Dessa forma, o ajuste do salário não é um “aumento”, mas sim um ataque aos trabalhadores. O ajuste é ainda mais ridículo se levado em consideração que o próprio salário mínimo deste ano teve um aumento abaixo da inflação.

O salário de fome do governo golpista mostra por que é que foi dado o golpe de Estado: para destruir os direitos trabalhistas, entregar todo o patrimônio nacional aos países imperialistas e esmagar os trabalhadores, colocando estes em um regime de trabalho semelhante à escravidão.

Por isso, é necessário realizar uma verdadeira mobilização contra o governo golpista – uma mobilização que possa colocar em xeque todo o golpe de Estado e reverter todos os retrocessos desses dois últimos anos. Para que isso aconteça, é necessário fortalecer os comitês de luta contra o golpe, exigir a liberdade de Lula e a anulação do impeachment. Abaixo o golpe! Lula presidente!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas