Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O governo dos EUA anunciou que, para se favorecerem economicamente, vai aumentar taxas de importação sobre vários produtos, dentre eles do aço brasileiro, em 25%, possivelmente, já na próxima semana. O pretexto seria um dispositivo voltado a investigar se produtos importados colocam a segurança nacional dos EUA em risco.

Como 40% do aço produzido no Brasil é vendido aos EUA, com essa taxa, o preço da venda do produto brasileiro vai ser afetada, podendo sofrer queda em mais de 1/3.

Alexandre Lyra, presidente do conselho diretivo do Instituto Aço Brasil, que representa a indústria siderúrgica, disse “vamos ter que desligar fornos, reduzir a produção e cortar empregos”.

As perdas, apenas com esta medida, seriam superiores as supostos ganhos com o propalado crescimento de 1% do PIB que, segundo o governo do “vampirão” e a imprensa golpista seria um sinal de que “o País está entrando nos trilhos”.

Com o golpe de 2016, organizado pelos próprios EUA e seus aliados da direita no Brasil, o País está cada vez mais refém da economia norte-americana e da política ditada pelo governo Trump. Um “beco sem saída” que os golpistas enfiaram a economia nacional.

É evidente que para enfrentar estas e outras medidas é preciso impulsionar o consumo interno e desenvolver a indústria nacional para atender às enormes necessidades do povo brasileiro, ao mesmo tempo de ter uma política internacional independente e de luta contra o imperialismo,  que somente é possível cvm a liquidação do regime  entreguista imposto ao País com o golpe de estado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas