Liberdade para Battisti
Vítima de uma política fascista da extrema-direita, assim como Lula, Battisti tem o judiciário contra si numa campanha de punição exemplar para jogar o povo contra a esquerda.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
battisti
Cesare Battisti logo que saiu do avião aeroporto Ciampino comuna italiana. | (afp)

Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália, está sendo mantido preso em um presídio de segurança máxima na ilha da Sardenha, mas prepara-se para ser transferido para a prisão da Calábria na Itália, que é considerada pior do que a de Sardenha onde se encontra.

Cesare foi condenado pela justiça Italiana pela acusação de ter participado de três assassinatos, todos de elementos pertencentes a grupos fascistas, na década de 1970. Os assassinatos atribuídos a ele, foram supostamente promovidos por uma organização a qual Battisti pertencia, porém nunca foi provada sua participação individual nos acontecimentos. 

Seu processo foi uma fraude, e desconsiderou todas as garantias democráticas que o auxiliariam de alguma forma. Mesmo esse princípio fundamental do chamado Estado Democrático de Direito sucumbiu totalmente à ânsia da extrema-direita e da direita de condenar alguém que lutou contra os fascistas, o que, a extrema direita no poder hoje na Itália, fascista como é, faz questão de retaliar, tendo em vista ter sido o grupo de Battisti um grupo que combateu o fascismo.

Certamente, seria preciso fazer dele um exemplo do que ganha um revolucionário: a agonia das grades e a tortura de um sistema desumano. A extrema-direita utiliza este caso como uma bandeira importante contra a esquerda, estigmatizando o trabalho revolucionário, ao qual atribui um julgamento moral condenável por suscitar um levante armado, ou coisa que o valha, como algo desumano e sanguinário. 

O processo farsa, embora tenha esse norte, nunca provou a culpa de Battisti, e a prova que tem é uma invenção que tentam fazer, aproveitando que, na época, a máfia aterrorizava a população com uma série de explosões para obrigar a população a reclamar um governo fascista, e as explosões acabaram sendo creditadas na conta dos que faziam luta aberta contra o movimento fascista que crescia nos anos 60/70. E, é claro, a sua confissão da participação nos assassinatos arrancada dele com tortura, tendo, inclusive, forçado a publicar uma carta condenando a luta armada no enfrentamento contra a extrema-direita fascista.

Carlos A. Lungarzo, Professor da Universidade Estadual de Campinas, SP, Brasil, explica bem esse problema no seu site –  https://sites.google.com/site/lungarbattisti/ –  demonstrando toda a fraude perpetrada pelo governo fascista e de direita e extrema direita da Itália, e do oportunismo de promover a sua política para manchar a imagem da esquerda.

Battisti tornou-se um dos militantes da esquerda mais perseguidos do mundo, encontrando hostilidade até mesmo no interior da esquerda, devido à campanha da direita internacional.Mesmo depois de preso na Itália, Cesare conseguiu fugir para o México e, depois, para França,  Brasil, e Bolívia, onde acabou preso. Recebeu asilo político em 2007 concedido pelo ex-presidente Lula, mas, diante da ascensão da direita e a extrema-direita também no Brasil, acabou tendo que sair daqui para não ser preso e extraditado.

Não resta a menor dúvida de ser esse um modo de fazer política da direita fascista, como estamos vendo aqui no Brasil, em que rasgam as Constituições e ignoram o pacto social que erige direitos e garantias democráticas, como fizeram com o ex-presidente Lula, ou quando deram o golpe na ex-presidente Dilma, e ainda se utilizam do judiciário para forjar provas e enganar a população com um discurso demagógico de quem se diz democrata, e de estar na defesa da liberdade contra a violência e o terrorismo.

São lutas como essa que a esquerda precisa desmascarar para mostrar para a população a real face da direita e da extrema-direita, e pedir a absolvição e soltura de presos políticos como são Battisti e o ex-presidente Lula, que apesar de solto, poderá voltar para a prisão, que, não obstante vencida a luta da prisão em segunda instância, outra arbitrariedade da direita fascista, não vai impedir que, finalizado o processo, com certeza antes de 2022, a próxima eleição presidencial, ele seja preso novamente.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas