Menu da Rede

Antônio Carlos Silva

Antônio Carlos Silva

Sobre o Toninho

Militante do Partido da Causa Operária (PCO) desde as suas origens. Membro do Comitê Central do Partido, secretário Sindical e coordenador da Corrente Nacional Sindical Causa Operária.

Professor do Ensino Público do Estado de São Paulo, atua na oposição da Apeoesp.

Foi candidato a diversos cargos pelo PCO em eleições regionais e nacionais, levando a propaganda revolucionária às grandes massas.

Participa do conselho editorial do Jornal Causa Operária, do qual é colunista.

Apresenta os programas Resumo do Dia e Resumo da Semana, na Causa Operária TV. Também é âncora do programa Comando de Greve.

Nenhuma ilusão nas eleições

É hora de unidade da esquerda por Lula presidente

Os partidos de esquerda, a CUT, sindicatos, organizações populares, da juventude e de todos os setores explorados precisam se posicionar ante o pronunciamento do ex-presidente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

No seu pronunciamento de 7 de Setembro, o ex-presidente Lula atacou o governo do presidente ilegítimo Bolsonaro, denunciou o golpe e a intervenção do imperialismo norte-americano, criticou a política de “pacto por cima”, hoje representada na frente ampla e colocou-se “à disposição do povo brasileiro, especialmente dos trabalhadores e dos excluídos.”

Sua fala, já vista por milhões de pessoas, foi marcada por um dura denúncia do genocídio que a direita impõe ao povo brasileiro que, como assinalou Lula, coloca o Brasil “vivendo um dos piores períodos de sua história”… com 130 mil mortos e quatro milhões de pessoas contaminadas, estamos despencando em uma crise sanitária, social, econômica e ambiental nunca vista” que faz com que “mais de duzentos milhões de brasileiras e brasileiros acordem, todos os dias, sem saber se seus parentes, amigos ou eles próprios estarão saudáveis e vivos à noite”.

O ex-presidente responsabilizou diretamente o governo Bolsonaro e o golpe de Estado por essa situação, na qual predomina  a dominação dos banqueiros sanguessugas e os interesses imperialistas. Denunciou também a clara e comprovada intervenção do governo norte-americano no golpe e na condução dos destinos do País, com os golpistas abrindo mão da soberania nacional.

Deixando de lado a conduta capituladora da esquerda ante os golpistas militares, Lula criticou a militarização do governo e a submissão deste a interesses estrangeiros, tendo até mesmo colocado um general brasileiro sob as ordens diretas de militares norte-americanos.

O mais importante, no entanto, foi que Lula não se limitou a atacar duramente o regime de lesa-pátria em vigor no País. O ex-presidente tampouco se colocou na posição de vendedor de ilusões – como fazem certos setores da esquerda – de que seria possível reverter essa situação por meio de eleições municipais, acordo com setores golpistas etc.

Após afirmar que tem refletido muito sobre o Brasil e sobre si, seus erros e acertos e sobre o papel que ainda pode desempenhar na luta do povo por melhores condições de vida, Lula apontou sua enorme disposição de se “concentrar, ao lado de vocês, na reconstrução do Brasil como Nação independente, com instituições democráticas, sem privilégios oligárquicos e autoritários” e se colocou “à disposição do povo brasileiro, especialmente dos trabalhadores e dos excluídos.”

O pronunciamento confirmou o que nosso Partido vêm afirmando: Lula é uma liderança política fundamental, uma arma dos trabalhadores e de suas organizações para enfrentar e paralisar a ofensiva golpista.

Em um momento de confusão e paralisia da maioria da esquerda, ficou ainda mais evidente que a saída para Lula (que tem seus direitos políticos cassados por condenações fraudulentas) e para o povo (que sofre duramente com o regime golpista) é a mobilização dos explorados com seus próprios métodos de luta.

De certa forma, Lula fez um primeiro e importante chamado para que a esquerda se mexa. Se colocou à disposição, como uma ferramenta fundamental que é e que pode ser usada pelo povo na luta contra o fascismo e a ditadura que se intensifica.

Evidenciou, uma vez mais, porque é o único capaz de unir a esquerda, não só pela sua trajetória política vinculada à classe trabalhadora no passado, mas por sua posição em favor da soberania nacional, de denúncia do golpe de Estado e de oposição à política de frente ampla com os golpistas contra os interesses dos trabalhadores.

Temos importantes diferenças políticas com aspectos do programa por ele levantado, sua política e o caráter da mobilização necessária para derrotar de forma cabal o imperialismo e os golpistas. Independentemente disto, o posicionamento de Lula reforça a importância da unidade da esquerda na luta pelo “fora Bolsonaro”, pela anulação da criminosa operação Lava Jato, pela devolução dos direitos políticos de Lula, por eleições gerais livres e democráticas e em defesa da sua candidatura presidencial.

Reforçamos nosso chamado a toda a esquerda, a todas as organizações dos trabalhadores e demais explorados a nos unirmos por Lula presidente. Para isso, a primeira tarefa, urgente, é a mobilização, a luta real para garantir Lula candidato e não esperar simplesmente que a candidatura seja registrada e depois negada, como ocorreu em 2018, e fechar com uma outra candidatura que nem de longe expressaria a luta para por abaixo o regime golpista.

A esquerda e o movimento de luta dos trabalhadores, da juventude e de todos os setores explorados, precisam ter uma posição independente diante do avanço da crise. Por isso mesmo, esse debate precisa ser levado a todos os partidos de esquerda, à CUT, os sindicatos e todas as organizações de luta do povo que é vítima do regime golpista.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

NA COTV

Às ruas por fora Bolsonaro, emprego e contra as privatizações - Análise Sindical (Reprise)

49 Visualizações 60 minutos Atrás

Watch Now

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.