É assim que atuam os capitalistas: após destruir Brumadinho, Vale assedia moradores

vale

Não bastando o cruel crime que a Vale cometeu em Brumadinho, nesse momento a empresa mostra qual a verdadeira face dos capitalistas e propriamente da burguesia nacional vendida, pela  maneira como vêm tratando a população que foi atingida pelo desastre da barragem privatizada.

Existe um  movimento nacional cujo objetivo é defender e amparar as populações que são vítimas desse tipo de crime, é o Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB). Segundo o MAB, a mineradora Vale tem assediado e pressionado os moradores da cidade mineira que foram diretamente afetadas por sua  ação criminosa. O que denota qual a política seguida pelos capitalistas, promovem um verdadeiro massacre da população e depois aparecem para cobrar a conta dos moradores. Isso demonstra a perversidade desse sistema, se impõe uma política desmedida de ataque e destruição dos trabalhadores e de toda a população de conjunto.

A representante do movimento, Joceli Andrioli, fala sobre todo poder que é constituído por uma empresa como a Vale, e a maneira como usam isso para manipular as vítimas que fazem ao longo dos crimes que promovem, como aconteceu em Mariana com a mineradora Samarco e agora em Brumadinho. No que diz respeito ao apoio e ressarcimento da população de Brumadinho, o que a empresa tem feito, na verdade, consiste em uma estratificação das vítimas, uma vez que nem todas irão receber a então indenização, pois a empresa está classificando as situações.

Por meio de voluntários da empresa, que estão lá diretamente representado os interesse da Vale, os mesmo tem feito levantamentos entre os moradores. Segundo o MAB, para dividir os moradores com relação as indenizações, outro ponto citado pela representante do movimento, foi um alerta para que não seja permitido que a Vale faça acordos na Justiça a revelia dos moradores.

Deve-se denunciar o escárnio dessas empresas, que são o que há de mais assassino e destruidor da população. É preciso buscar mobilizar a população por meio de uma política clara de reestatização da Vale e nacionalização sobre o controle dos trabalhadores de toda a riqueza mineral e defesa de todas as empresas estatais que ainda restam, contra a política de massacre dos grandes capitalistas, é preciso organizar a luta dos trabalhadores.