Durante reintegração de posse no Recife, sem-tetos exigem liberdade para Lula

moradia

No último dia 28 de junho, a Ocupação Nova Recife, que havia sido construída por mais de duzentas famílias em um terreno na Zona Sul da capital pernambucana, foi destruída à força pela Polícia. Após alguns meses de ocupação, os patrões da Walmart conseguiram pressionar o Judiciário para que este concebesse uma reintegração de posse.

A reintegração de posse aconteceu, como de costume, com a presença truculenta da Polícia Militar do governo “socialista” de Pernambuco. A imprensa burguesa, como de costume, também estava lá, tentando caluniar os sem-teto e desmoralizar a luta pela moradia. No entanto, os sem-teto da Nova Recife não baixaram a cabeça para a humilhação da direita golpista.

Se não foi possível permanecer na ocupação, os sem-teto aproveitaram a situação para denunciar as arbitrariedades do Judiciário. Maurício Santana, um dos coordenadores da ocupação, lembrou que juízes como Sérgio Moro recebem uma fortuna como auxílio moradia, mesmo tendo casa própria. Enquanto isso, centenas de pessoas estavam sendo ali tratadas como lixo.

Outra denúncia importante feita pelos sem-teto foi a da prisão ilegal do ex-presidente Lula. Segurando cartazes dizendo “Eleições sem Lula é fraude” e “Liberdade para Lula”, os sem-teto forçaram a imprensa burguesa a expor a perseguição da direita contra Lula.