Tragédia
1,7 milhões de domésticos desempregados, uma parcela dos 14,6% de desempregados no país, onde mais de 30 milhões são desocupados
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
banqueiros
Banqueiro se alimentando | Foto: Reprodução

Segundo o Estadão, dos 14 milhões de desempregados no País, 1,7 milhão são oriundos do trabalho doméstico. A quantidade de desempregos é sabidamente maior no entanto, no artigo “Trabalho doméstico perde 1,7 milhão de postos”, o jornal golpista defende uma fórmula mágica para a superação do desemprego: a aquisição de micro créditos, ou seja, a ilusão de que você poderá montar seu próprio negócio.

A falácia de que os bancos vão oferecer crédito sem garantias

O Estadão, principal jornal da burguesia, que tem verdadeira ojeriza aos pobres, coloca como certo o fim do auxilio emergencial sugere o microcrédito e já 250 mil agentes que poderão que podem prestar esse tipo de serviço, em conjunto com outros órgão, como o Serviço Brasileiro de Apoia às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) indicando ainda.

Baseado na ideia de que os milhões de desempregados que sequer conseguem se alimentarem, serão donos de seus próprios negócios.

Tudo isso para justificar a ideia do golpista Paulo Guedes que, desde o início da pandemia vinha prometendo para esse setor algum recurso, mas na realidade os recursos ficaram nas mãos dos bancos enquanto que o restante ficou a ver navios.

A realidade é que o governo golpista do fascista Bolsonaro que está levando o conjunto da população à cova, devido à pandemia do coronavírus e, ainda, está se preparando para retirar de vez o auxilio esmola diz que está zerando o número de empregados no país, segundo seu pupilo, o neoliberal, golpista e Banqueiro Paulo Guedes, como um mendaz contumaz, decidiu através do manipulado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) manipular os números, enquanto, tanto o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), bem como a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (PND) revelam uma taxa de desemprego oficial que está em 14,6% e de desocupados em mais de 30%.

Os bancos que lucraram bilhões na pandemia, negaram de todas as formas qualquer ajuda, empréstimo aos pequenos e médios empresários, vão continuar agindo da mesma forma.

Os trabalhadores já vinham sendo vítimas dos ataques golpistas desde o governo Michel Temer, um dos articuladores do golpe de Estado, juntamente com o Congresso, o judiciário etc, utilizando-se da propaganda diuturna da imprensa venal.

O que o artigo do Estadão defende, não tem relação alguma com a realidade dos mais 1,7 milhões de trabalhadores domésticos, que não têm nem onde caírem duros, mas uma forma de sugar ainda mais a classe trabalhadora, incluindo o micro e pequenos empresários e aumentar os lucros dos grandes empresários, principalmente dos bancos, a exemplo do Chicago boy Paulo Guedes.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas