Governador fascista
Doria, assim, mente, para proteger a PM de toda a culpa que ela tem pela chacina
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
São Paulo - SP. Data: 02122019 Governador do Estado de São Paulo, João Doria em Coletiva de imprensa sobre baile funk em Paraisópo São Paulo foto GOVESP
Doria justificou chacina em coletiva de imprensa. Foto: Governo do Estado de São Paulo |

Da redação – Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (02), o governador fascista de São Paulo, João Doria (PSDB), justificou e mesmo defendeu a chacina promovida pela Polícia Militar na favela de Paraisópolis na madrugada de ontem, que matou até agora nove pessoas.

“A letalidade não foi provocada pela Polícia Militar, e sim por bandidos que invadiram a área onde estava acontecendo o baile funk”, declarou. “Não houve ação da polícia em relação a invadir a área onde o baile funk estava ocorrendo. Tanto é fato que o baile funk continuou”, completou Doria.

Entretanto, as imagens da ação policial, bem como os depoimentos dos moradores, mostram exatamente o contrário. Policiais invadiram, sim, o local onde mais de 5 mil jovens participavam de um baile funk, e foi isso que gerou o grande tumulto. Os agentes utilizaram bombas de gás lacrimogêneo, cassetetes e mesmo armas de fogo, segundo os vídeos e os depoimentos.

Doria, assim, mente, para proteger a PM de toda a culpa que ela tem pela chacina. Até porque, o responsável por enviar a PM para reprimir a população é o próprio governador do estado. Doria tem culpa direta no massacre de milhares de pessoas, que resultou, até o momento, em nove mortes.

Na mesma entrevista coletiva, o fascista do PSDB afirmou que a política de segurança pública promovida pela PM – leia-se de repressão severa, execuções e chacinas – “não vai mudar”. Desta forma, Doria garante que o povo continuará sendo vítima da cruel repressão policial em São Paulo.

É preciso ficar claro que a PM é um órgão fascista cujo objetivo fundamental é esmagar a população pobre, fazendo o uso do monopólio da força que tem o Estado e promovendo ações como a chacina de Paraisópolis. Portanto, o povo deve lutar para colocar um fim nessa corporação. A Polícia Militar deve ser extinta, e com ela o governo Doria, golpista e ilegítimo, responsável por mais esse massacre contra os trabalhadores, jovens, negros, pobres e favelados de São Paulo.

Na próxima quinta-feira (05), haverá um ato no MASP, às 19h, contra a PM, pelo Fora Doria e em repúdio e denúncia dessa chacina.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas