Dodge a serviço do golpe: “se houvesse essa rapidez em todos os casos, o estoque de processos do Brasil estaria zerado”

casagrande

Da redação – A serviçal do imperialismo dentro da procuradoria-geral da República, Raquel Dodge, foi denunciada pelo advogado de Lula, Luiz Fernando Casagrande Pereira, nesta quinta-feira, 16, por sua rapidez sem igual na hora de julgar qualquer processo que se trate do petista, preso político, valendo lembrar, exatamente por esses capachos golpistas que ligaram na PF para manter Lula preso quando outro juiz encarregado pediu a soltura legal.

Casagrande se pronunciou após a sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta manhã, e afirmou que, em toda sua história própria, bem como do tribunal – que hoje está sob exceção ditatorial -, nunca viu a PGR ser “tão rápida”. E completou de forma precisa: “Mas o advogado nunca pode reclamar contra a celeridade do Judiciário, a gente só acha que, quem sabe se houvesse essa rapidez em todos os casos, o estoque de processos do Brasil estaria zerado”.

Após as declarações reverberarem, rapidamente, na imprensa golpista, que é outra campeã de velocidade quando se trata de criar “fofoca” contra os trabalhadores, a procuradora golpista declarou: “O que eu tinha para falar, já falei no processo. Eu continuo falando no processo”. Mas é claro, ela não fala só no processo, pois, quando interessou, interferiu ilegalmente ligando na Polícia Federal em Curitiba para impedir a liberdade de Lula, como denunciou o ex-diretor da PF, poucos dias atrás.

A denúncia do advogado serve para relembrar denúncias sistematicamente feitas neste diário, uma lista infinita de processos, por exemplo, de José Serra, que, após mais de 20 anos na gaveta foram arquivados, ou de Geraldo Alckmin, que devem ter lotado mais de duas gavetas “daquelas bem fundas”, ou de Aécio Neves, que, fechando os citados apenas do PSDB, nunca são – e nunca serão – investigados. Enquanto isso, o ex-metalúrgico do ABC, ex-presidente que lutou contra a miséria, acumula o recorde na velocidade de três categorias: de processos escritos, lidos e julgados.

Esse fato demonstra o caráter totalmente arbitrário, ditatorial, da justiça burguesa, não eleita do STF, que tomou o poder do país após o golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) e que prendeu Lula sem prova alguma. A operação imperialista está mais do que escancarada, agora, é preciso organizar as amplas massas que demonstram disposição de luta, para retirar a ditadura como feito em toda a história da luta de classes: na marra.