Luta contra a direita
O governo Bolsonaro e a direita se encontra em uma grande crise, e 2020 é o ano da esquerda se aproveitar dessa situação e derrotar o governo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
forabolsonazi-1 (1)
Em todas as manifestações surge o Fora Bolsonaro. Imagem: arquivo DCO. |

O Partido da Causa Operária (PCO) vem se destacando na luta contra o golpe e a extrema direita. Análises precisas em conjunto com um intenso trabalho de agitação e propaganda nas ruas impulsionou um grande movimento de ativistas e militantes em direção a uma política de enfrentamento e mobilização contra o golpe em 2016, a luta contra a prisão de lula, contra Bolsonaro e pela liberdade de Lula.

Desde o início do golpe com o impeachment de Dilma Rousseff, o PCO denunciou a política da esquerda pequeno burguesa de conciliação com setores da direita para evitar a derrubada de Dilma com aproximação da direita e soluções parlamentares. Evidenciou a farsa da “Diretas Já” organizada por essa esquerda em conluio com a direita e mostrou que o caminho para derrotar os golpistas é através da mobilização popular.

Foi o único partido a realizar uma ampla campanha pela anulação do impeachment de Dilma Rousseff através de três atos nas ruas de Brasília, mutirões, coletas de milhares de assinaturas e uma quantidade muito grande de materiais de campanha.

Realizou uma enorme campanha contra a prisão de Lula, que contribuiu amplamente para tirar a esquerda da retranca e que estava acuada diante da campanha suja e venal da imprensa burguesa.

Nas eleições de 2018, enquanto a esquerda se dividia entre um setor que semeava a ilusão de que Lula seria eleito e mudaria a situação e outro setor a direita buscava um plano B, alternativo ao nome de Lula, o PCO puxou a palavra de ordem “Lula ou Nada”, com o intuito de anular o Plano B e mostrar que somente os trabalhadores mobilizados poderiam garantir Lula candidato até o fim para evidenciar a fraude nas eleições e mostrar para a população a direita golpista.

A influência foi enorme e contribuiu para uma grande mobilização da esquerda do PT, MST, CUT e PCO para a inscrição da candidatura de Lula, em agosto de 2018 na capital Brasília onde milhares de pessoas participaram e mostraram para a direita que havia uma mudança na situação.

Atos contra a prisão de Lula em São Bernardo do Campo e depois pela liberdade de Lula foram impulsionados pelo partido e levando militantes da esquerda a não abandonar Lula e não cair na propaganda de setores da esquerda na formação de uma frente ampla com golpistas, virando a página do golpe.

Duas conferencias de comitês de luta contra o golpe, réveillon vermelho em Curitiba, dois atos nacionais pela liberdade de Lula em frente a carceragem da Polícia Federal onde Lula estava preso e muita campanha contribuíram para a crise da direita e mostrou claramente que há setores da esquerda que buscaram boicotar os atos e para conter a liderança e influência do PCO que crescia amplamente no interior da base do PT e da esquerda.

A política foi tão acertada que a crise da direita e da mobilização que se desenvolvia sob a liderança do PCO, Lula foi solto e uma nova etapa contra o golpe e o fascismo se apresentou. Em diversas cidades e no congresso do PT, setores de deslocaram a esquerda, organizaram chapas e ganharam diretórios municipais com a palavra de ordem de Fora Bolsonaro, rejeitando a frente ampla com a direita e quebrando a paralisia da esquerda através da formação de comitês de luta contra o golpe e pelo fora Bolsonaro.

Essa mudança na situação política a esquerda, onde o PCO teve um papel fundamental, tem que ser impulsionada para quebrar essa paralisia imposta por setores parlamentares da esquerda que visam somente as eleições, e colocar em marcha um plano de mobilização e que se apresente como alternativa para a população que rejeita a direita e, em especial Jair Bolsonaro.

É preciso colocar o Fora Bolsonaro nas ruas através de uma campanha nacional pelo Fora Bolsonaro com a convocação de um grande Ato Nacional, com o incentivo e formação de comitês Fora Bolsonaro em todos os Estados. Realizar plenárias em um grande número de cidades discutindo e preparando o lançamento desses comitês. Ir para as ruas com mutirões de campanha Fora Bolsonaro e pela liberdade de Lula. Produção em massa de materiais de campanha, como por exemplo o Jornal A Luta Contra o Golpe, cartazes e adesivos.

O fascismo cresce no Brasil com o governo Bolsonaro e é preciso colocar essa campanha nas ruas o quanto antes para mobilizar e organizar a população e os trabalhadores para derrotar Bolsonaro e a direita golpista que tomou de assalto o país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas