Esmolas
Doações uma centésima dos bilionários lucros, ou até de impostos perdoados pelos governos do golpe, são ínfimas, para fazer demagógica propaganda de suas bilionárias empresas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
itau
Presidente do Banco Itau, Candido Bracher |

Seriam doações bilionárias contra covid-19, as feitas pelo Itaú e Bill Gates, abriam as manchetes da grande imprensa nesta segunda-feira, 13 de abril de 2020.

Após o Banco Itaú doar um bilhão, seu presidente Cândido Bracher, comunicou, a “iniciativa dá a dimensão do quanto estamos preocupados e engajados na solução da crise” do coronavírus. Continuou o presidente do Itaú/Unibanco, “é a maior doação privada já feita no Brasil para uma causa específica”. Não deixou de ressaltar que outros R$ 250 milhões anteriormente, o Banco já doara para a causa.

Sem ruborizado ficar, presidente do  Itaú arrematou, “na realidade dos R$ 250 milhões antes, doados à causa, o Banco Itaú tomara a liberdade de reter R$ 150 milhões e reter também o R$ 1 bilhão, recém anunciado. E, encaminhado R$ 1,15 bilhão para o próprio Itaú. 92% da doação anunciada o banco Itaú doava ao próprio Itaú.

Trocando em miúdos, dos R$ 1,25 bilhão, supostamente doados, à causa, apenas R$ 100 milhões eram efetivamente doados, 8% do total anunciado.  O grosso do dinheiro, R$ 1,15 bilhão, o banco Itaú retinha, e encaminhava para o próprio Itaú, para a Fundação Itaú para Educação e Cultura e para o Instituto Unibanco. Comparados aos R$ 28,4 bilhões que o Itaú teve de lucros em 2019, a suposta doação, mesmo que verdadeira fosse, seria apenas 4%. Esmola.

Logo após o golpe, o banco Itaú emplacou um dos seus diretores para ser o presidente do Banco Central do Brasil. E durante o governo Temer, um processo que se arrastava no CARF, de uma dívida do banco cobrado nos governos do PT, banco teve o perdão de R$ 25 bilhões de multas de impostos devidos à União. Dívida essa desde a incorporação e fusão do Unibanco.

Imprensa burguesa, noticiava , através dos informes da Associação Brasileira de Captação de Recursos (ABCR) que apontavam que as doações provinham principalmente do sistema financeiro, os quais teriam doado 72% dos mais de R$ 2,2 bilhões de reais para a resposta à covid-19 no Brasil. As doações de 98 empresas, atingiam pouco mais de R$ 2 bilhões, que davam a entender que seriam valores expressivos. Informe da associação continuava, entre alguns dos maiores doadores no Brasil, além do Itaú, constava a BRF e o banco BTG, com doações de R$ 50 milhões cada. o banco Safra R$, 30 milhões.

Do exterior doação vultosa, teria sido dada, pelo bilionário Bill Gates, da Microsoft, por exemplo, o qual também doara para ele mesmo também. Bil Gates para colaborar na aceleração a um resposta ao vírus, doara, para a Fundação Bill & Melinda Gates a quimera de US$ 60 milhões para acelerar a criação de uma vacina contra a coovid-19. Isto para o bilionário, que em 2019, obteve somente no último trimestre a bilionária cifra de US$ 11,6 bilhões de dólares. Bil Gates, além de cometer a fraude de a doação de Bil Gates, ser para a Fundação de Bil Gates, os US$ 60 milhões doados, representam pouco mais de 0,1% do total lucrado no ano de 2019.

Doadores de Esmolas

Merece menção a doação feita, pelo banco brasileiro Banco BTG, o banco do qual o poderoso ministro Paulo Guedes é sócio. Para um lucro de R$ 3,8 bilhões obtidos em 2019, a doação é de meros R$ 50 milhões. Apenas 1,3% do total lucrado em 2019.

Segue abaixo planilha dos oportunistas, dos demagogos, dos doadores de esmolas para o combate ao coronavírus.

Empresa Lucro Doação Percentual do Lucro
Itau/Unibanco R$ 28,4 bilhões R$ 1,25 bilhão 4%
BRF R$ 1,2 bilhão R$ 50 milhões 4,1%
Banco BTG R$ 3,8 bilhões R$ 50 milhões 1,3%
Banco Safra R$ 2,2 bilhões. R$ 30 milhões 1,3%
Microsoft US$ 46,4 bilhões US$ 60 milhões 0,13%

Doadores de esmolas. É disso que se tratam, as filantrópicas doações dos milionários e bilionários do Brasil e do mundo. Deslavada demagogia e oportunismo para as ínfimas doações, para supostamente auxiliar no combate ao coronavirus. Enquanto isso, os trabalhadores sem as mínimas condições de segurança continuam a morrer no trabalho, na falta de testes, na falta de leitos. Doações além de ínfimas, praticadas com a fraude de doações serem feitas para ONGs das mesmas empresas que supostamente doações fazem, são meros atos de oportunismo e deslavada e barata demagogia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas