Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
governador-flavio-dino
|

O PCdoB, partido que se afirma como comunista em seu nome, está envolvido em uma grande crise. Embora seja um partido de esquerda, que tem em sua base militante um setor que quer lutar contra o golpe de Estado, a política que suas direções têm colocado em marcha é profundamente direitista. Começou com o apoio do partido à eleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados, em duas oportunidades. O PCdoB apoiou uma das principais lideranças do golpe de Estado e que encabeçou a aprovação dos maiores ataques contra os trabalhadores de todos os tempos, como as “reformas” Trabalhista e da Previdência; nessa última, foi chamado por Bolsonaro de “o general da reforma”.

Em seguida, o movimento de trazer para os atos da esquerda as cores da bandeira brasileira, profundamente associadas à direita, que as sequestrou; mas também o apoio à entrega da Base de Alcântara.

Dirigente da UJS com a bandeira do Brasil.

Quer dizer, em certo sentido a política destas direções é parecida com a de Bolsonaro. Há um fino verniz nacionalista, patriótico, como diz a direita, que encobre ações políticas concretas de submissão ao imperialismo, principalmente norte-americano. Vimos lideranças do PCdoB levando a bandeira do Brasil para os atos da esquerda. Embora saibamos que o verde-amarelo é do povo brasileiro, e não da direita, conforme destacado acima, a direita conseguiu sequestrar para si estas cores, de modo que sempre que se vê alguém com a camisa do Brasil a primeira coisa que vem à cabeça é que esta pessoa é um “coxinha” . Portanto, ainda pior, a presença do “verde-amarelismo” nos atos permite que a direita infiltre diversos elementos direitistas nas manifestações da esquerda.

Já o apoio à entrega da Base de Alcântara é uma coisa vergonhosa. Para que não se acuse esse Diário e o PCO de estar de “marcação” com o PCdoB, segue matéria do sítio O Vermelho, que é um órgão de imprensa do Partido Comunista do Brasil. Neste link podemos ver que em aliança com o PDT e o PSB, dois partidos que denunciamos há muito tempo como sendo de direita, tentando se vender como esquerdistas, o PCdoB apoia a entrega da Base de Alcântara, “com ressalvas”.

Isto é muito grave, ainda mais se levarmos em consideração que o governador Flávio Dino também apoiou a entrega da base, de acordo com a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC). Embora alguns defensores de Dino levantem o fato de que a base de Alcântara não está sob o controle do governo do Maranhão, sendo de responsabilidade do governo federal, o fato é que a entrega da base trará consequências duríssimas para o povo maranhense. Além disso, mesmo que não tivesse controle sobre a transação, é uma tremenda capitulação que  o “comunista” Dino tenha apoiado a entrega da Base de Alcântara para os norte-americanos. Embora não tivesse poder de veto sobre esta operação criminosa, Dino não precisava ter apoiado a entrega politicamente.

Essa política tem provocado muitas tensões no interior do próprio PCdoB. É preciso denunciar a política da ala direita que domina o PCdoB, inclusive, se opondo à posição de setores da base do próprio partido, que não concordam com essa política capituladora e entreguista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas