Ditadura: juíza-banqueira impede médico de visitar Lula

lula

Além de um processo todo fraudulento da operação golpista Lava-Jato, agora os juizecos brasileiros decidem passar por cima também dos direitos-humanos mais básicos, como o PCO alertou em sua imprensa que aconteceria com o aprofundamento do golpe numa ditadura da burguesia no poder. Agora, a novidade é que uma juíza fascistas, chamada Carolina Lebbos, hoje responsável pela Vara de Execução Penal que cuida do caso de Lula em Curitiba, demonstra ser um carrasco dos piores,  proibindo a visita de amigos e lideranças políticas, incluindo uma ex-presidenta da República, de seu amigo Leonardo Boff e um Prêmio Nobel da Paz e nesta quarta-feira, 25, proibindo que o petista recebesse a visita de seu médico para exames de rotina.

A denúncia é do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), líder da bancada da legenda na Câmara, onde, em seu despacho, a juíza direitista negando a entrada do médico de Lula na sede da PF, argumentou que “não há indicação de urgência”.

Na solicitação para que Lula recebesse a visita de seu médico, a defesa do petista argumentou que outros presos na sede da Polícia Federal recebem periodicamente a visita dos médicos por eles indicados.

“Quem é a juíza para decidir se alguém tem o direito ou não de receber a visita de um médico?”, questionou o deputado Paulo Pimenta na tribuna da Câmara. O parlamentar, assim como outras lideranças políticas, vem denunciando o golpe a mais de um ano, participando de atos junto ao PCO e os Comitês de Luta Contra o Golpe em Brasília e contra prisão de Lula em Curitiba e Porto Alegre.

Nos últimos dias o regime de confinamento e isolamento a que Lula está sendo submetido toma o contorno abertamente fascistas, como este diário veio trabalhando todo o período do golpe em sua imprensa online e impressa e agora fica mais do que claro o quanto o petista vem sendo tratado de maneira diferente com relação aos outros presos que estão na sede da Polícia Federal.

“Dessa vez a juíza passou de todos os limites. Proibiu a visita do médico. Isso é um absurdo, estamos falando de uma coisa humanitária. Estamos preocupados pelo isolamento, pela saúde de Lula. É um escândalo, é a ditadura do judiciário. Uma juíza de primeira instância acha que vale mais que o poder legislativo. Nós vamos procurar o CNJ, apesar de saber que ele não faz nada. Mas vamos representar. Temos que fazer uma grande denúncia aqui no Brasil e denúncia internacional. Isso é tortura psicológica”, complementou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Lula tem diabetes, sofre com a pressão alta, teve que tratar de um câncer e por isso, como demonstrado por diversos sítios nos últimos anos, sempre buscou fazer exercícios para manter sua saúde o melhor possível. Até mesmo seus exercícios são atacados na cadeia e a imprensa direitista faz grande pressão sobre seus problemas de doenças, como também na morte de sua falecida esposa Marisa Letícia, assassinada pelos golpistas através das mesmas táticas fascistas. E como esquecer a capa da revista golpista Veja que pedia a cabeça de Lula? A mesma imprensa golpista que incita, estimula, e propagandeia a perseguição contra o ex-presidente, calunia seus filhos e inventam mentiras vestidas de puras convicções contra sua família toda.

Voltando a juíza golpista, sua atitude foi debatida no programa matutino da Causa Operária TV, Reunião de Pauta, n°11, nestá quinta-feira, 26. Os companheiros apresentadores do programa, colocaram diversos pontos sobre essa ação arbitrária, que chega perto de tortura ao ex-presidente, prática que o juiz golpista Sérgio Moro e a Operação Lava-Jato institucionalizou nas torturas das delações premiadas.

Algumas das considerações dos companheiros sobre a ação absurda, foram as falas: “a juiza argumentou, pra negar essa visita do médico do Lula, que não há urgência”, disse o colunista William Dunne; “ela é médica, eu não sabia”, complementou e provocou, de forma irônica, o companheiro Henrique Aires; “é pra não dar tempo do médico chegar, parece que ela confundiu, pois ela é Juíza de Execução da Pena, parece que é de pena da execução”, mais uma vez disse o camarada Dunne; e para finalizar, o companheiro João Silva disse que “essa questão dos juízes, que está ficando uma situação insuportável, até o companheiro Rui C. Pimenta, na Análise Política no TV 247, colocou que os juízes no Brasil se transformaram em deuses, alguns até se declaram, eles se acham competentes pra fazer qualquer coisa tipo essa: precisa de médico, não; precisa de visita, não; precisa de direitos-humanos, não; e no caso do Lula está claro por que está sendo divulgado, mas isso é regra nos julgamentos pelo Brasil”.  E udo isso tendo sido organizado por um setor do Estado sem nenhuma legitimidade, que decidi diariamente aspectos essenciais da vida de milhões de brasileiros sem nenhum impedimento.

A Justiça ganhou muito poder após o golpe, influenciando em todas as esferas da vida política. Vários direitos foram desrespeitados e a Justiça permanece interferindo dentro de todas as áreas. Um par de canetadas de um grupo dentro da Justiça retirou o candidato com mais intenções de votos das próximas eleições, com mais um impedimentos agora sobre seus direitos-humanos no presídio a situação de exceção só se aprofunda. E tudo isso ainda pode piorar caso um golpe militar se imponha, por isso é necessário fazer uma agitação ampla contra a justiça golpista, lutando pela eleição de todos os cargos do Poder Judiciário.