Cobertura à política genocida
A burguesia brasileira, que não fez nada para conter a pandemia, agora culpa o povo pela crise
AM
Presos pelas Polícias Civil e Militar | Foto: Polícia Civil do Amazonas
AM
Presos pelas Polícias Civil e Militar | Foto: Polícia Civil do Amazonas

Nesta quinta-feira (21), sessenta e três pessoas foram presas pela Polícia por estarem assistindo jogo do campeonato brasileiro em cinco bares que estavam funcionando no bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus (AM). O grupo foi preso em uma ação conjunta entre as polícias Civil e Militar do Amazonas. As forças de segurança receberam uma denúncia anônima informando que os cinco bares estavam funcionando com as portas fechadas para driblar a fiscalização. 

O delegado Torquato Mozer, titular do 30º DIP (Distrito Integrado de Polícia), informou que a polícia foi contatada por denúncias de que em dia de jogos do campeonato brasileiro, os bares localizados na zona Leste da capital funcionavam com as portas fechadas para não chamar a atenção dos policiais. Desta forma, os estabelecimentos repreendidos pela lei, estavam passando na televisão o jogo entre o Flamengo e Palmeiras, que terminou 2×0. 

A política burguesa é assim, após matarem centenas de milhares por irresponsabilidade, lançam um decreto no governo do Amazonas proibindo a circulação e aglomeração de pessoas, entre o período das 19h e 6h até o próximo dia 31, para tentar conter o descontrole gerado por ela mesma. 

Ainda na madrugada, a “Operação pela Vida” prendeu mais oito pessoas e apreendeu 17 veículos irregulares, sendo 14 carros e três motocicletas.

Entre os presos, estão pelo menos cinco proprietários dos estabelecimentos comerciais, o que demonstra como os direitistas, bolsonaristas, não são defensores dos pequenos comerciantes e proprietários, que estão morrendo de fome sem renda. 

A ditadura da burguesia brasileira, ao passo que não fez nada para conter a pandemia – sem testes em massa, sem distribuição massiva de máscaras, álcool gel, sem compra de oxigênio, criação de hospitais, contratação de pessoal, sem auxílio emergencial real para trabalhadores, com transportes lotados durante todo o período nas capitais – agora culpa o povo pela crise que os próprios capitalistas criaram, reabrindo o comércio no pico e deixando as eleições se realizarem na mesma data. 

Relacionadas
Send this to a friend