Carabineiros atacam população
Polícia chilena além de quase matar um adolescente jogou bombas de gás e água tóxica nos estudantes que se manifestavam pacificamente, mostrando o caráter ditatorial do regime.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pinera
O ditador chileno Sebastian Piñera. | Foto: Reprodução.

No dia nacional pela liberdade dos presos políticos da Revolta, uma mobilização massiva ocorreu pacificamente (e também estranhamente naquele momento sem os habituais ataques da polícia), mas então, quando a população chilena tomou o centro da Plaza de la Dignidad, entre eles muitos jovens e estudantes, os Carabineiros atacaram pelos quatro lados, gerando uma atmosfera insustentável devido ao lançamento de gases e água tóxica.

Ditadura de Piñera

Mesmo diante da repressão da polícia, ordem da ditadura do presidente Piñera, que reprime qualquer manifestação política, os estudantes não recuaram e foram pra cima do aparato repressivo estatal, os carabineiros que são a polícia nacional do país e principal órgão de contenção da burguesia diante da revolta da população, que resiste a uma brutal ditadura.

A violenta repressão da polícia do Chile aos protestos de rua já deixou dezenas de pessoas cegas desde o ano passado, produziu na última sexta-feira (2/10) uma nova imagem que correu o mundo: um membro dos Carabineros, a polícia ostensiva chilena, empurrando um manifestante de 16 anos do alto da ponte Pío Nono sobre o leito do rio Mapocho, na capital Santiago.

Adolescente foi jogado em rio

O adolescente, identificado como Anthony Araya, participava de uma manifestação nos arredores da praça Baquedano, a duas semanas do aniversário da “explosão social”, a onda de protestos contra a desigualdade social e por melhores condições de vida que tomou conta do país a partir de 18 de outubro.

No dia 25, os chilenos participam de um plebiscito em que vão decidir se aprovam a implantação de uma nova Constituição para substituir a atual, imposta pelo ditador Augusto Pinochet. Junto com outros manifestantes, o adolescente corria dos Carabineros quando foi empurrado por um deles. Os policiais ignoraram o jovem, que acabou socorrido por bombeiros. Com fraturas no crânio e nos punhos, foi hospitalizado na Clínica Santa María e não corre risco de vida, segundo a imprensa chilena.

Carabineiros negaram o crime enquanto protestos aumentam

Os Carabineros inicialmente tentaram negar o crime. “Por nenhum motivo os Carabineros jogaram essa pessoa no rio”, declarou o tenente coronel Rodrigo Soto. Depois que o vídeo com as imagens da queda foram revelados pela rede de TV Telesur e viralizaram nas redes sociais, o mesmo oficial chamou a ação de “lamentável acidente”, que “foi produzido em um contexto intenso de detenção de pessoas que causavam desordens”.

Um grupo de mães de jovens duramente agredidos nos últimos dias em manifestações no país realizaram um protesto em frente ao palácio La Moneda, sede do governo em Santiago, na manhã desta segunda (05). A manifestação pedia a saída do chefe de polícia (carabineiros), Mario Rozas.

Em um momento em que a crise capitalista chega a um ponto de saturação, e agora é agravada intensamente pela pandemia do coronavírus, se desponta no horizonte o desmoronamento dos regimes políticos neoliberais, produtos de golpes de estado.

O Chile, exemplo dessa política, dá os sinais de uma mudança que se avizinha, com clara demonstração popular de repúdio à direita e extrema direita.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas