Ditadura da Globo: funcionários não podem gritar “vai, Corinthians!”

chico-pinheiro-20170216-038

Após áudios do apresentador do Bom Dia Brasil, Chico Pinheiro, defendendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terem vazado, a Globo está prestes a instituir uma medida absolutamente antidemocrática em seu próprio setor de jornalismo.

Sob as novas “diretrizes editoriais” da empresa, a partir de agora, nenhum jornalista da Globo pode manifestar sua posição política e nem declarar qual seria seu time de futebol do coração, nem mesmo em conversas particulares do WhatsApp, pois um diretor avisou que se isso vazar, será enquadrado como uma infração das regras internas da empresa.

A Globo, que apoiou o golpe militar de 1964 e todos os governos militares decorrentes desse evento, e foi uma das principais impulsionadoras do golpe de 2016, escancara mais uma vez sua alergia a democracia e a liberdade de opinião.

O golpe é extremamente impopular e está cada vez mais evidente para a população brasileira. Diante disso, a rede golpista não se contenta em só manipular o seu telespectador. Eles precisam também controlar os próprios funcionários, para garantir que a visão golpista dos fatos prevaleça de qualquer forma.