Siga o DCO nas redes sociais

Aumenta a perseguição política
Ditadura boliviana ameaça prender parlamentares aliados a Evo Morales
Golpe militar levou a Bolívia a uma ditadura de características fascistas, que só pode ser combatida com a mobilização popular radical nas ruas
Captura de Tela 2019-11-18 às 16.31.15
Aumenta a perseguição política
Ditadura boliviana ameaça prender parlamentares aliados a Evo Morales
Golpe militar levou a Bolívia a uma ditadura de características fascistas, que só pode ser combatida com a mobilização popular radical nas ruas
Protesto contra o golpe na Bolívia na Avenida Paulista, em São Paulo (17/11). Foto: DCO
Captura de Tela 2019-11-18 às 16.31.15
Protesto contra o golpe na Bolívia na Avenida Paulista, em São Paulo (17/11). Foto: DCO

Da redação – O governo golpista da Bolívia anunciou que vai criar um “aparato especial” para prender os parlamentares do Movimento ao Socialismo (MAS), partido do presidente legítimo derrubado no último dia 10 e exilado no México, Evo Morales.

A acusação é que os masistas estariam incentivando a “subversão” da ordem, típicos ataques dos governos ditatoriais contra a oposição. “Há senadores e senadoras, deputados e deputadas, nem todos, alguns, os quais vou começar a publicar seus nomes, que estão fazendo subversão”, declarou hoje (18) o ministro golpista do Governo, Arturo Murillo.

E continuou: “a partir de segunda-feira, vou dar as ordens, já tenho listas que dirigentes de várias zonas estão me passando, vão começar a deter com ordens fiscais.”

Ou seja, assim como nas ditaduras militares de tipo fascista do século passado, o governo golpista da Bolívia está realizando uma campanha de denúncias por parte de dirigentes políticos da direita e mesmo de cidadãos direitistas contra os opositores da esquerda.

Com o golpe militar, foi aberta uma ditadura na Bolívia, com uma enorme repressão ao povo que já deixou dezenas de mortos. A perseguição política, principalmente aos membros do MAS, também tem se intensificado nos últimos dias.