Frente Ampla
Fica cada vez mais claro que a aliança com a direita dentro da câmara, nada resultará de positivo na luta contra Jair Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
baleia-rossi-20151111-077
Baleia Rossi | Foto: Reprodução

O deputado Baleia Rossi (MDB) disse em entrevista à Folha de São Paulo que não possui nenhum compromisso com o impeachment de Bolsonaro, além de declarar que o país precisa de “estabilidade”, ou seja, que é necessário um compromisso para manter Bolsonaro até 2022, para que o sistema não seja colocado em risco.

Tratasse da mesma política feita por Maia na tentativa de “colocar Bolsonaro na linha”, ou seja, a tentativa de controlar o fascista para que ele não leve adiante uma política que coloque ele mesmo em xeque, o que na visão da burguesia pode parecer perigoso, pelo menos para o momento.

A entrevista de Baleia Rossi foi um banho de água fria em toda a esquerda pequeno-burguesa que deseja fazer uma aliança com a frente ampla golpista. No entanto, não era de se esperar nada de diferente de um político do MDB, discípulo de Michel Temer, ninguém mais, ninguém menos que a principal personagem do golpe de estado até agora e que possui fortes relações com Bolsonaro.

A ideia de que Baleia Rossi salvaria a democracia, ou que enfrentaria o governo de Bolsonaro abrindo um processo de impeachment, se contrapôs, inclusive, as esperanças da esquerda pequeno-burguesa após falas de Rodrigo Maia no sábado, que logo foram entendidas como uma provável mudança de postura do presidente da Câmara no sentido de, finalmente, sair de cima dos mais de 50 processos de impeachment contra Bolsonaro.

Maia, no entanto, apenas estava fortalecendo a política de controle a Bolsonaro, enquanto se defendia das acusações do governo que tentam culpar o congresso pela catástrofe vivida no Brasil e, é claro, para fazer demagogia com a esquerda que resolveu se aliar ao DEM e ao MDB na disputa da Câmara.

Maia foi além e disse à Folha que “não podemos mais aceitar um ministro que não entende de saúde e um presidente irresponsável que nega o vírus”, além de dizer que é preciso demonstrar a indignação ao governo.

Como é possível ver pelas falas de Maia na entrevista e no Twitter, sua política se basta a ficar “indignado” quando é atacado por Bolsonaro, ao mesmo tempo em que joga a culpa em um dos ministros e não no governo como um todo, em mais uma parte do jogo de troca de ministros para não ter que derrubar o próprio Bolsonaro. A esquerda pequeno-burguesa, no entanto, emocionada como sempre, viu ai a abertura para não ter que fazer nada e esperar que os fascistas enrustidos combatam o fascismo declarado.

Baleia, no entanto, teve o papel positivo de esclarecer qual é a política que já vinha sendo apontada por Maia. A de continuar a controlar o governo.

Frente a tudo isso, muitos petistas se indignaram ainda mais nas redes sociais por conta da aliança do PT com DEM e MDB, o que fez com que a presidenta do partido, Gleisi Hoffmann, comentasse:

“Dar resposta a crimes do Executivo é o item 3.6 do compromisso de Baleia Rossi c/ oposição. Inclui analisar denúncias de crimes do presidente da República, mesmo q ñ haja acordo p/ aprovar impeachment. Ao negar o q tratamos e fechar essa possibilidade, Baleia perderá votos no PT”.

Baleia Rossi tentou voltar atrás, para não perder o apoio do PT e disse:

“Falei com a presidente Gleisi agora há pouco. Ressaltei que vou honrar cada compromisso firmado com os partidos de oposição, o que inclui usar todos instrumentos constitucionais em defesa da democracia. Antecipar juízos agora não ajuda. Isso é o que disse à Folha”.

Nesta última declaração, no entanto, Baleia Rossi não diz em momento algum que irá levar adiante os processos de impeachment, mas que irá utilizar “todos instrumentos constitucionais em defesa da democracia”, o que pode significar qualquer coisa, já que muita coisa contrária à democracia se faz em nome dela, como podemos ver em qualquer guerra levada adiante pelo imperialismo.

É preciso combater a aliança entre os partidos de esquerda e os golpistas, já que isso tudo serve somente para fortalecer a direita e manter Bolsonaro no poder, como ficou ainda mais claro com as posições de Baleia Rossi. Não é possível que a esquerda seja tão inocente ao ponto de acreditar nas palavras de Baleia ao dizer que irá defender a democracia logo após dizer que não é bom para o Brasil pedir um impeachment, ainda mais vindo de um pupilo de Michel Temer, o homem que deu um golpe de estado através desse mecanismo!

Ao invés de dizer que Baleia Rossi poderia perder votos do PT, Gleisi Hoffmann e todo o Partido dos Trabalhadores deveriam sair imediatamente do bloco da frente ampla e convocar a população a ir às ruas contra o governo de Bolsonaro. Essa talvez seja a única forma dos golpistas se assustarem e colocarem o impeachment na ordem do dia, com medo de que a população vá mais além da derrubada do governo bolsonarista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas