“Boas maneiras”
É preciso mobilizar a juventude pela gratuidade do transporte público e sua estatização.
img20190208103549939
Estudante faz uso da gratuidade, enquanto ela existe. Foto: reprodução. |

Um projeto que vem ocorrendo no transporte público de Cuiabá tem como objetivo colocar fim no chamado “comportamento inconveniente” dos jovens que utilizam o transporte coletivo. Organizado pela Associação Mato-Grossense de Transportes Urbanos, o projeto de “conscientização”, por meio de intervenções culturais, visa ensinar boas maneiras para os jovens, dentre elas não pular a catraca do ônibus, não pedir o bilhete emprestado para outros passageiros, etc.

Para além da boa intenção daqueles que fazem parte do projeto, é preciso dizer que o fato dos jovens pularem catraca ou emprestarem bilhete de outras pessoas está relacionado com o preço absurdo da passagem de ônibus na capital mato-grossense.

A passagem do transporte público em Cuiabá custa R$ 4,10. Cuiabá não é um caso isolado, o preço é elevado em todas as capitais e em todas as cidades do país. Trata-se de um roubo descarado do dinheiro do povo, o que serve somente para beneficiar as empresas de ônibus, verdadeiras máfias do transporte.

Nesse sentido, a questão não é tentar ensinar boas maneiras para os jovens, de que ele deve respeitar o roubo praticado pelas empresas de ônibus coletivo bovinamente, mas sim mobilizar a juventude pela gratuidade do transporte público. É preciso defender o passe livre e a estatização do transporte.

Relacionadas