Direita golpista nem disfarça mais a perseguição: Haddad é acusado de novo no meio das eleições

haddad

Apesar da crença de setores da esquerda, de que vivemos em uma democracia, de que não há golpe e tudo transcorre normalmente, a direita golpista nem se preocupa mais em esconder o caráter arbitrário e ditatorial do regime político do país. Uma prova disso foi que o Ministério Público apresentou mais uma denúncia contra o vice candidato da chapa do PT, de Lula, Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo. Como não poderia deixar de ser em uma ditadura, a denúncia aparece bem no meio da campanha eleitoral, na qual o apoio a Lula e ao PT cresce a cada dia.

A denúncia contra Haddad é uma farsa completa. Assim como as outra acusações feitas contra as lideranças petistas, como contra o próprio ex-presidente Lula, a acusação é feita com base em uma delação, ou seja, não há qualquer prova concreta , feita pelo presidente da UTC Engenharia, o qual teria dito que doou cerca de 2,6R$ milhões em 2013, para o pagamento de dívidas da campanha eleitoral de Haddad à prefeitura.

Nesse caso, como nos outros, a armação dos golpistas é tão escandalosa que a delação do empreiteiro já foi negada pela justiça anteriormente como não sendo válida, ou seja, está escancarada a tentativa da direita de perseguir Haddad, como sendo um possível substituto de Lula.

João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, que é apontado pelo delator como mediador do pagamento, nem mesmo fazia parte da campanha eleitoral de Haddad.

Apesar do ar grotesco e absurdo da denúncia, ela serve para demonstrar que não vivemos em um regime democrático, onde as leis são respeitadas e a democracia vigora plenamente. Nesse sentido qualquer ilusão democrática só poderá levar a uma capitulação diante dos golpistas. A denuncia serve para demonstrar para aqueles setores do PT que defendem o plano B como uma saída, ou seja, a substituição de Lula por Haddad, e que acreditam que com isso a vitória está assegurada nas eleições, de que os golpistas não estão dispostos a aceitar uma nova vitória do PT de maneira alguma.

A única saída é a mobilização popular,ou seja, a luta em defesa da candidatura de Lula e de sua liberdade. Somente a mobilização do povo contra golpe pode impor uma derrota à direita