Direita fascista faz professora da UnB, defensora do aborto, sair de Brasília

debora_diniz

Da redação – A docente da Universidade de Brasília (UnB) Débora Diniz tem defendido a descriminalização do aborto em suas aulas e nas redes sociais.

Há um mês a professora registrou um boletim de ocorrência por ter sido xingada nas redes sociais por defender o aborto.

As ameaças se intensificaram, por isso, a professora decidiu sair de Brasília, após ser agredida por um grupo de pessoas na saída de um evento.

A luta pela legalização do aborto deve ser uma bandeira de todo o movimento de mulheres e dos direitos humanos, pois é um direito decidir pelo próprio corpo.
A professora como as demais mulheres tem que ter o direito de opinar e lutar pela legalização do aborto. Pois o aborto é assunto de saúde pública.
Diversos estudos mostram que onde o aborto foi legalizado, diminuiu o número de abortos e da mortandade feminina.