Siga o DCO nas redes sociais

55 famílias perderam tudo
Direita expulsa famílias do MST acampadas há 12 anos em Pernambuco
Mais de 160 hectares de área produzida, além de casas, escolas e pertences pessoais são perdidos pelas ações criminosas do governo fascista, que se tornam cada vez mais frequentes.
DESPEJO MST
55 famílias perderam tudo
Direita expulsa famílias do MST acampadas há 12 anos em Pernambuco
Mais de 160 hectares de área produzida, além de casas, escolas e pertences pessoais são perdidos pelas ações criminosas do governo fascista, que se tornam cada vez mais frequentes.
Polícia Militar mobilizada para despejar assentados em Guarapuava – PR
DESPEJO MST
Polícia Militar mobilizada para despejar assentados em Guarapuava – PR

As criminosas operações do governo Bolsonaro contra os pequenos produtores e comunidades assentadas em todo Interior do Brasil têm se tornado cada vez mais frequente, representando um retrocesso na política de reforma agrária, favorecendo a concentração de terra nas mãos de poucos latifundiários, especuladores, madeireiras e mineiradoras, num modelo econômico predatório, exportador, que empurra milhões de desabrigados para as grandes cidades.

Na manhã dessa quinta-feira (19/9), as 55 famílias que trabalhavam há 16 anos nas terras do Acampamento Margarida Alves – zona rural da Grande Recife – foram surpreendidas por dezenas de policiais que vieram cumprir uma reintegração de posse.

Como de costume, um batalhão chega no local e dá uma hora para que as famílias abandonem o local. Tudo o que produziram, as construções que levantaram para morar e os bens acumulados durante a vida, que não conseguirem carregar em 60 minutos, são destruídos pelos tratores.

A área cultivada tem aproximadamente 160 hectares, possui casas de alvenaria, escola, moinho de farinha, açude com peixes, animais, horta e pomar ecológicos. Tudo isso será destruído, além de centenas de vidas colocadas em risco, para beneficiar o enriquecimento de algum capitalista local, que não passa fome nem necessidades.

Batalhão chega para cumprir o despejo em Margarida Alves