Tigrão com os velhinhos
Dória e Covas acabam com o passe livre para os cidadãos entre 60 e 65 anos e prometem arrancar mais direitos dos idosos. Até onde a frente ampla defenderá os golpistas?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Webp.net-resizeimage (7)
Assassinos, esses são os tucanos "civilizados". | Foto: Reprodução

“Civilizados”, Covas e Doria não deixariam passar o Natal sem novos presentes de grego para os paulistas e os paulistanos. Dessa vez, a tradição criminosa da direita atinge os idosos, que agora perderam seu direito que vinha de anos: o passe livre. Mesmo com o belo embrulho fornecido pela imprensa burguesa, e os laços sedosos firmados pela esquerda, os golpistas não conseguem transformar-se em civilizados, científicos ou mesmo progressistas, e sim, mantêm sua tradição de torturadores profissionais dedicados à destruição, à fome e à miséria, inclusive, mais bem qualificados que Bolsonaro para esta tarefa.

Representantes fidedignos do PSDB, João Doria e Bruno Covas determinaram o fim da gratuidade nos transportes públicos para quem tem entre 60 e 65 anos. A partir de 1º de janeiro de 2021, o benefício garantido a esse setor desde 2013 será descartado para a lixeira. Tal medida acompanha a lógica desumana da reforma previdenciária. Ora, segundo a lógica da direita “civilizada”, se todos devem trabalhar até a morte, também devem pagar seu transporte até bater as botas.

Esse comportamento assassino ficou claro com a nota conjunta da Prefeitura e do governo do Estado. “A mudança na gratuidade acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população, a exemplo da ampliação da aposentadoria compulsória no serviço público, que passou de 70 para 75 anos, a instituição no Estatuto do Idoso de uma categoria especial de idosos, acima de 80 anos, e a recente Reforma Previdenciária, que além de ampliar o tempo de contribuição fixou idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e 62 anos para mulheres”, como diz o texto.

Sendo esse o caso, os idosos devem também pagar por seus alimentos, medicamentos, tratamentos, e tudo mais que for necessário para a sua sobrevivência, de acordo com a vontade da direita que é tigresa com eles e tchutchuca com os banqueiros. Finalmente, os idosos devem também trabalhar, porque diante de tamanha crise os patrões precisam rebaixar os salários, aumentar a produção e resgatar seus lucros. Nesse sentido, tal situação se aproxima cada vez mais, e a cúpula de vereadores da cidade de São Paulo, após uma reunião nesta terça-feira (22), já anunciou que será cortado 91% dos recursos do fundo municipal do idoso para 2021, em comparação com o de 2020.

Em relação ao transporte, a mando do PSDB, em ação conjunta na quarta-feira, Covas revogou a lei de 2013 que garantia a isenção de pagamento da tarifa nas linhas urbanas de ônibus às pessoas com idade igual ou maior que 60 anos. Já Dória, revogou um decreto de 2014 que regulamentaria a gratuidade para essas pessoas nos outros meios de transporte, como Metrô, trens da CPTM e os ônibus intermunicipais (EMTU), da Grande São Paulo.

Assim, com as motivações econômicas peçonhentas típicas do PSDB, a Prefeitura reduziria a necessidade de subsídios ao sistema de transporte. O próprio projeto de lei do Orçamento da capital, que esteve em votação nessa quarta-feira prevê uma redução de 7,4% nos gastos da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, de R $3,4 bilhões para R $3,2 bilhões com a diminuição do total gasto com os idosos.

Fica claro, e ainda mais óbvio para os que convivem com os constantes “presentes” do PSDB, que se trata de mais um esquema de sua política neoliberal. Novamente, se esforçam para cassar os direitos da população, como o de ir e vir, e aumentar os lucros da burguesia, seja com os cortes no orçamento público, ou com a privatização desenfreada. No geral, é difícil encontrar quem ainda não está farto com a política criminosa que vem sendo levada pelo PSDB há mais de 25 anos no estado.

Mesmo assim, a esquerda pequeno-burguesa, que finge se opor ao PSDB, é uma das maiores responsáveis pela manutenção dos tucanos no controle de São Paulo. Um bom exemplo é a atual campanha da frente ampla para fazer com que os maiores inimigos do povo pareçam responsáveis, com boa índole. Por isso, ela chama uma aliança com esses setores “civilizados” para combater os “retrocessos de Bolsonaro”. Dá créditos a João Doria, ficando à reboque do governador de extrema-direita, na guerra de mentirinha a respeito da vacina contra o coronavírus.

Mas toda a política do PSDB é tão reacionária quanto as medidas de Bolsonaro. Essas medidas de Doria e de Covas são um crime. Além de avançarem com a miséria no estado, retiram um direito dos idosos já fundamentado há anos. Mesmo assim, a esquerda segue cega, sem nenhum programa, e atesta a fraude do programa da direita. 

Além dela, ninguém mais apoia o PSDB. Fora da imprensa burguesa, se questionado qualquer cidadão de SP, ninguém se coloca como um eleitor orgulhoso, ou mesmo um apoiador qualquer das figuras golpistas. A impopularidade é tamanha, que nem a direita coxinha consegue ter qualquer tipo de expressão real para defendê-los.

Assim, no geral, as eleições em São Paulo são uma fraude total. O PSDB domina nas urnas há 25 anos, mesmo sem fazer nada diferente desse tipo de política odiada. Enquanto isso, a esquerda segue à reboque de sua propaganda, lutando não contra os golpistas, mas sim, por míseras migalhas oferecidas pela imprensa burguesa e um punhado de cargos políticos.

É importante compreender que o passe livre para pessoas acima de 60 anos não foi uma bondade dos tucanos. Na realidade, foi consequência da mobilização gigantesca pelo passe livre em 2013, mas agora, com a paralisia total da esquerda diante do golpe, a direita arrancará tudo que for possível do povo.

Portanto, é preciso lutar ferrenhamente contra todos os setores lacaios da burguesia, sejam eles o bolsonarismo ou a direita tradicional. Aqueles que se abstêm dessa luta na realidade reforçam a farsa eleitoral e o estrangulamento da classe trabalhadora. Só com a mobilização popular, sem nenhuma confiança nestes setores, será possível alguma mudança concreta para o povo. 

Fora Doria! Fora Covas! Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas