Golpe na Bolívia
MAS questiona adiamento das eleições
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
anez2
| Foto: AP Photo/Juan Karita

O Tribunal Superior Eleitoral boliviano adiou as eleições na Bolívia por 6 semanas, para 18 de outubro. A decisão foi apoiada por direitistas, incluindo a atual presidente golpista Áñez, o ex-presidente Jorge Tuto Quiroga (2001-2002) e o candidato conservador e ex-presidente Carlos Mesa (2003-2005).

O líder do MAS e ex-presidente Evo Morales (2006-2019), denunciou a suposta natureza “ilegal e “inconstitucional” da decisão tomada pelo TSE. Ele afirmou que o prolongamento eleitoral vai dar ao governo de Áñez “mais tempo para continuar a perseguição a líderes sociais e sindicatos do MAS-IPSP”.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas