Direção golpista do Banco do Brasil deixa população, no Norte da Bahia, sem agência bancária há quase um ano e meio

6636700_x720

A política dos banqueiros, com o golpe de Estado, é de aumentar os seus lucros a qualquer custo, mesmo que com isso prejudique trabalhadores e todo uma população. É o que acontece no norte da Bahia, na cidade de Sobradinho, que teve a única agência bancários do Banco do Brasil fechada em julho de 2017 por motivo de assalto com a explosão do cofre central. Ou seja, os banqueiros, que lucram bilhões de reais todos os anos, prejudicam toda uma cidade, que depende do banco, para realizar transações, ocasionando transtornos principalmente para os aposentados e comerciantes da cidade com o único objetivo, ao esfolar a população, aumentar ainda mais os seus lucros e financiar meia dúzia de parasitas.

Grande parte dos moradores é obrigada a se deslocar para Juazeiro, cerca de 50 km de distância, para realizar transações bancárias. A prefeitura da cidade cedeu uma sala no seu prédio onde alguns serviços são prestados, o que revela o caos que passa o atendimento, que é extremamente precário.

O caso de Sobradinho é mais um exemplo da política da direita golpista em privatizar as empresas estatais, dentre elas o Banco do Brasil. O desmonte dos bancos públicos através das demissões em massa, fechamento de centenas de agências, descomissionamentos, transferências compulsórias de funcionários, arrocho salarial, etc. é parte da política geral do golpe de estado. Os golpistas brasileiros são verdadeiros servos das máfias econômicas e políticas internacionais, as quais, tem como objetivo destruir todos os direitos de todos os trabalhadores e roubar a riqueza e o patrimônio público nacional para garantir seus lucros.