Direção golpista do Banco do Brasil ataca mais uma vez com descomissionamentos em Brasília

charge_terrorismo_bb

A direção do Banco do Brasil, em Brasília, sem qualquer justificativa descomissiona três funcionários.

Aprofundando a política de ataques à categoria, a direção golpista do Banco do Brasil, na Capital Federal, na semana passada retirou as funções comissionadas de três funcionários, sendo dois deles lotados na Fundação Banco do Brasil e um na agência Núcleo Bandeirante.

Sem qualquer justificativa por parte do banco dois funcionários que estavam cedidos para a Fundação Banco do Brasil agora passarão a fazer parte, após perderem as suas funções, de um cadastro de funcionários que ficam à espera de surgimento de outras vagas em outras dependências do banco, cadastro esse que foi apelidado, apropriadamente, pelos próprios funcionários de “esmolão”, por se tratar de uma situação em que o trabalhador fica recebendo a comissão por um curto período de tempo até que, porventura, venha a achar uma dependência onde tenha uma vaga nas mesma condições que ele se encontrava no local em que estava lotado.

O problema é que geralmente não há vagas na mesma cidade, principalmente em Brasília, por se tratar de um grande centro, restando para o funcionário ou ir para outra cidade ou perder a comissão, na grande maioria das vezes resta para o trabalhador a última opção. A questão é ainda mais grave com a forma de tratamento arbitrário dado pelos banqueiros quando um dos funcionários se encontra de atestado médico, e, no caso do descomissionamento de um gerente de relacionamento na agência Núcleo Bandeirante, além de não ter nenhuma justificativa para retirar a sua função, o funcionário não terá a opção de escolher um outro local para a sua transferência ficando a cargo da direção do banco. Um verdadeiro absurdo.

Os trabalhadores do BB precisam imediatamente dar uma resposta a todos os desmandos dos patrões que se apropriaram do poder através de um golpe. Os bancários do BB devem organizar uma grande mobilização conjuntamente com os demais bancários e trabalhadores para derrotar o golpe e todas as medidas dos golpistas e seus ataques a classe trabalhadora.