Direção golpista da Caixa Econômica Federal anuncia mais um plano de demissão para os seus funcionários

caixa

Os prepostos do governo ilegítimo, Bolsonaro, à frente da direção da Caixa, anunciaram no último dia 17 de maio mais um Plano de Demissão “Voluntária” com o objetivo de colocar no olho da rua 3,5 mil pais de famílias. A intenção do banco é atingir, principalmente, os trabalhadores da matriz e dos escritórios regionais.

Os golpistas estão a todo o vapor para entregar o patrimônio do povo brasileiro nas mãos dos banqueiros e capitalistas nacionais e internacionais. Da mesma forma que estão fazendo com a Petrobras (o governo ilegítimo anunciou no último dia 16 a privatização da metade das refinarias da Petrobras em junho próximo na tentativa de privatização da empresa) a Caixa está na mira dos golpistas com vistas para a sua privatização.

Com o golpe a direita partiu para a ofensiva contra os trabalhadores e da população em geral com a política entreguista, até recentemente a Caixa contava com mais de 100 mil trabalhadores e com a política de sucateamento da empresa, hoje conta com 84 mil funcionários, com o plano de demissões passará a contar com apenas 80 mil. A reestruturação feita pelos vampiros que se instalaram na direção da empresa já fechou centenas de agências em todo o país e passou a contratar trabalhadores temporários depois de editar um normativo para tal em meados do ano de 2017.

O governo golpista/ilegítimo, Bolsonaro, vem aprofundando os ataques aos trabalhadores e ao patrimônio do povo brasileiro. A CEF é uma empresa 100% nacional, e a política da direita golpista é de entregar esse patrimônio nacional para os parasitas capitalistas nacionais e internacionais.

É necessário barrar esta ofensiva, e a única forma para isso é levantar uma ampla mobilização que unifique os bancários e todos trabalhadores contra o golpe e o imperialismo. Sem barrar o golpe todos dos direitos conquistados pelos trabalhadores estão em risco. Por isso é preciso organizar a mobilização de toda a categoria bancária, junto com todos os trabalhadores e suas organizações, colocando nas ruas uma intensa mobilização pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Liberdade para Lula, eleições gerais.