Direção do BNDES ataca funcionários com ameaça de retida de direitos

BRAZIL-MERGER-BNDES-JBS-SCANDAL

Os golpistas que se instalaram à frente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) pretendem atacar, ainda mais, as conquistas dos trabalhadores através de retirada de direitos nesta campanha salarial da categoria.

A liquidação com a indústria nacional está vinculada com a política do governo golpista de Michel Temer, capacho dos países imperialistas, donos do golpe de Estado no Brasil, que querem eliminar a concorrência com as empresas nacionais, e acabar com o BNDES.

A Campanha Salarial dos trabalhadores do BNDES expões claramente o que os golpistas pretendem ao atacarem os direitos dos bancários na mesa de negociação. Propõem retirar cláusulas de proteção contra demissões arbitrárias, ou sem justa causa, ou seja, reduzir o quadro funcional da empresa como forma de preparação para a sua privatização. Tal proposta prevê que se o banco apresentar resultado negativo, a direção golpista poderia reduzir a folha de pagamento através de demissões. É importante ter claro que a contabilidade da empresa é uma caixa preta, que os trabalhadores não têm acesso às contas do banco para saber se efetivamente o banco vem apresentando lucro ou prejuízo. A proposta é um verdadeiro absurdo, típico de vigaristas do quilate do vampiro Temer, que pretende enxugar o quadro funcional com vista a privatização do banco.

Além disso, os golpistas pretendem atacar o direito sobre a licença paternidade de 20 dias, licença médica, vale-transporte, etc.

O que está por trás dos ataques ao funcionalismo do banco estatal é a completa aniquilação da economia nacional para favorecer banqueiros e capitalistas internacionais com o roubo do patrimônio nacional. Segundo dados do próprio banco, seguindo os dados de 2016 onde os empréstimos foram reduzidos em 35% em relação à 2015, no primeiro semestre de 2018 o BNDES emprestou menos 17% em relação ao mesmo período de 2017. É uma queda gigantesca em seus empréstimos, que o banco voltou a ser o que era em 1995, ano da sua criação.

A tentativa de liquidação do BNDES é parte da lista de ataques às empresas estatais feita pela direita golpista, tal qual vem acontecendo com a Petrobras, através da famigerada operação Lava Jato, Eletrobras que está em vias de ser entregue para capitalistas estrangeiros, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, que passam por um processo de reestruturação onde estão sendo fechamos dezenas de milhares de postos de trabalho e centenas de agências, Embraer que está para ser privatizada para o Boeing, etc.

Somente a luta contra o golpe, através de gigantescas mobilizações, pode barrar a ofensiva da direita golpista e todas as suas medidas de terra arrasada contra os trabalhadores e toda a população.