Siga o DCO nas redes sociais

BB ataca trabalhadores
Direção do BB ataca trabalhadores do Suporte Operacional
Mais uma investida reacionária da direção do BB contra os trabalhadores
ori_1f216d41d8f915c4b14a3966dd07ab77
BB ataca trabalhadores
Direção do BB ataca trabalhadores do Suporte Operacional
Mais uma investida reacionária da direção do BB contra os trabalhadores
Trabalhadores do BB protestam pelo fechamento de agência. Foto: Reprodução.
ori_1f216d41d8f915c4b14a3966dd07ab77
Trabalhadores do BB protestam pelo fechamento de agência. Foto: Reprodução.

Os trabalhadores da área de Suporte Operacional são alvo, mais uma vez, de ataques por parte da direção do banco.

Os caixas executivos, que fazem parte do PSO (Plataforma de Suporte Operacional) do Banco do Brasil, são vítimas sistemáticas da direção golpista do banco, e estão, sistematicamente, comendo o pão que o diabo amaçou, com a falta de pessoal, filas gigantescas de clientes nas agências, arrocho salarial, etc.

Recentemente tentaram introduzir para esses trabalhadores, logo que eles deixassem de atender as filas do caixa, e passassem a trabalhar no telefone para ligar para os clientes e venderem produtos, com a justificativa de não estarem cumprindo as metas estabelecidas; um absurdo já que a função de caixa, segundo as próprias normas do banco, não tem função de vender produtos. A gratificação que recebem (gratificação de caixa) é única e exclusivamente para exercer a função de caixa e nada mais.

A mais recente ofensiva, da direita reacionária, do banco contra esses trabalhadores é a pressão para que os funcionários façam a adesão ao banco de horas, para evitar que o BB pague horas extras, e para que retirem as folgas que possuem na forma que as gerências assim determinarem, que na maioria dos casos vai no sentido contrário ao interesse do trabalhador.

Os ataques aos trabalhadores do PSO é parte de uma política de conjunto do governo golpistas, Bolsonaro, que tem como fundamento principal a tentativa de privatização do banco.

Assim como vem acontecendo no PSO, a totalidade das agências e dependências do banco passa por um profundo ataque, com a tal “reestruturação”, onde o banco está passando por cima de todos os direitos dos trabalhadores, conquistados através de mais de um século de lutas. Fechamento de agências, que trás como consequência descomissionamento e demissão em massa, transferência compulsória de funcionários das suas localidades de origem, aumento das doenças ocupacionais, assédio moral; são apenas alguns exemplos do que os trabalhadores vem sofrendo com a atual gestão do Banco do Brasil no governo do fascista, Bolsonaro.

É necessário organizar uma grande mobilização dos bancários do Banco do Brasil, conjuntamente com os demais bancários e trabalhadores, através das suas organizações, para barrar todos os ataques da direita golpista e derrotar os golpistas e seus governos, com a palavra de ordem que unifique toda a classe trabalhadora pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Liberdade para Lula, Eleições Gerais.