Luta nos Correios
Proposta da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) na campanha salarial propõe acabar com todos os direitos dos trabalhadores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
correios
Agência dos Correios | Foto: Reprodução

Os golpistas da direção dos Correios estão propondo acabar com 70 cláusulas do atual acordo coletivo de trabalho, estabelecendo um acordo de apenas 9 cláusulas. Os direitos e benefícios dos trabalhadores dos Correios do atual acordo serão rebaixados ao patamar da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e os direitos conquistados que não estão na CLT serão simplesmente extintos. Com isso, os trabalhadores terão prejuízos de quase 50% em ganhos salariais e perdas de direitos políticos e de organização.

Todo esse ataque dos bolsonaristas vem no momento de uma pandemia no mundo, aonde já morreram mais de 80 trabalhadores e 1000 infectados de Covid na empresa. É a “gratidão” dos Bolsonaristas pelos trabalhadores dos Correios estarem arriscando suas vidas na Pandemia, chegando a trabalhar no sábado e domingo para dar conta do acúmulo de entregas de encomendas.A direção golpista da ECT junto com o governo fascista de Bolsonaro estão se preparando para assaltar os salários trabalhadores dos Correios, para entregar na sequência o patrimônio do povo brasileiro que é a própria empresa, a ECT.

Os trabalhadores atônitos com a ousadia desse governo criminoso se preparavam para realizar uma greve nacional no dia 05 de agosto, para lutar contra esse ataque, quando os sindicalistas dos Correios que controlam os sindicatos e a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios) resolveram dar mais tempo para ECT e tribunais golpistas imporem a proposta dos privatistas.

Os sindicalistas dos Correios ligado ao Bando dos Quatro (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG LPS) suspenderam a greve do dia 04 para remarcar para o dia 17 de agosto, desmobilizando a categoria. Os sindicalistas dos Correios vem dando demonstrações constantes de capachismo, só esse ano 2020, os sindicalistas do Bando dos Quatro cancelaram três vezes a greve contra a privatização do plano de saúde. Na quarentena, a maioria dos sindicatos ficaram de portas fechadas, enquanto os trabalhadores morriam com o Covid19. É na campanha salarial resolveram bajular o governo Bolsonaro, não reivindicando nada na campanha salarial, suplicando para que a ECT mantivesse o mesmo acordo existente. Essa atitude pelega favoreceu que os golpistas viessem com fome de sangue dos trabalhadores.

Diante de tantas capitulação dos sindicalistas, a única saída para os trabalhadores dos Correios é realizar uma greve radical e essa greve tem que estar sob o controle de comitês de greve, para impedir as traições das direções sindicais.

É preciso que a greve seja com a participação dos terceirizados, com piquetes e ocupação dos prédios da empresa.

É preciso que os trabalhadores dos Correios se juntem ao movimento nacional pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, que estabeleça novas eleições, pois com Bolsonaro no poder todas as empresas públicas estão ameaçadas de desaparecer.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas