Dirceu: mulher de João Santana foi torturada para delatar

monica moura

Em entrevista no dia 18 de abril ao golpista jornal Folha de S. Paulo, um dia antes de seu recurso ser negado no TRF4, José Dirceu falou sobre a sua vida, as prisões golpistas da Lava Jato e o que viveu dentro da cadeia.

Relatando sobre os presos políticos da operação golpista da “Lava Jato”, José Dirceu deixou bem claro que as delações premiadas, que são o motor processual das injustiças praticada pelo “Mussolini” de Maringá, Sérgio Moro, não passa de depoimentos conseguidos a base de tortura, o mesmo método da ditadura militar de 1964.

Se a ditadura militar deixou uma literatura farta de métodos de tortura física contra seus presos políticos, a República do Paraná controlada pelos golpistas da operação Lava Jato, vem se especializando na tortura psicológica.

Segundo, José Dirceu, Mônica Moura, a mulher do marqueteiro João Santana, fez suas delações depois de ser submetida a tortura psicológica.

José Dirceu, que esteve preso com João Santana, disse que Mônica Moura foi colocada pelos golpistas em uma das piores penitenciárias do Paraná, na triagem de Piraquara, aonde são colocados presos considerados perigosos.

Transformaram Mônica em presa perigosa, em uma cela pequena, sem água e nem luz, com direito a uma única saída por dia, de dez minutos, para usar o banheiro, um verdadeiro terror, nessas condições, poucas pessoas não entregariam até a mãe.

A denúncia de José Dirceu sobre as condições de tortura que foi submetido Mônica Moura, também foi relatada por outros presos políticos, como Marcelo Odebrecht que foi colocado em uma prisão comum, e tudo que acontecia de ruim na penitenciária, os carcereiros avisavam aos presos que era culpa do fato do Marcelo estar naquela cadeia.

Uma tortura psicológica para obrigar Marcelo a delatar os inimigos da Operação Lava Jato. ou seja, os inimigos dos interesses Imperialistas no país, aqueles que podem impedir que o golpe de Estado prossiga a sua missão, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Por isso, mesmo diante de prisões de políticos de direita pela operação golpista da Lava Jato, não devemos apoiar essas prisões, são fruto de uma armação golpista orquestrada pelo Imperialismo que comprou juízes, promotores que usam o apoio da imprensa golpista para perseguir e prender sem nenhum crime lideranças políticas e empresários nacionais para garantir que os grandes capitalistas do Mundo possam roubar nossas riquezas e empresas brasileiras.

Liberdade a todos os presos políticos da operação golpista Lava Jato.