Dream Team – Futebol
Na última segunda-feira, a revista “France Football” divulgou a lista dos ganhadores da “Bola de Ouro Dream Team”, que é também chamada de “seleção dos melhores de todos os tempos”
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Time dos sonhos de todos os tempos, segundo a France Football | Foto: France Football

Na última segunda-feira(14/12), a revista francesa “France Football” divulgou a lista dos jogadores contemplados no prêmio “Bola de Ouro Dream Team”, que é também chamada de “seleção dos melhores de todos os tempos”. O Brasil foi o país com mais representantes na equipe, com três ao todo: Cafu, Pelé e Ronaldo.

Votaram 140 jornalistas esportivos, espalhados pelo mundo, em virtude da pandemia de COVID-19, o prêmio, excepcionalmente nesta temporada, substitui a famosa “Bola de Ouro”, que é entregue todo ano pela revista. Por conta dos impactos causados pela pandemia, o prêmio, que é entregue em um grande evento anual, foi cancelado.

A revista organizou o time no esquema tático 3-4-3, a defesa foi mesclada com nomes que atuaram entre a zaga e a lateral, entre eles o lateral-direito brasileiro Cafu, representante da seleção em três finais de Copa do Mundo e campeão em 1994 e 2002. Um deles foi o lateral-direito Cafu. O capitão do pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira teve a concorrência de outros brasileiros como Carlos Alberto Torres, Djalma Santos, Marcelo, Nilton Santos e Roberto Carlos.

No meio-campo, Pelé, eleito o maior jogador de todos os tempos, também foi relacionado para o time. O camisa 10 disputou e venceu grandes nomes brasileiros e internacionais, como Zico e Sócrates. Enquanto isso, outros grandes jogadores brasileiros como Falcão, Didi e Gérson, que estavam na disputa em outros setores do meio-campo, não entraram na relação final.

No ataque, Ronaldo Fenômeno foi eleito como o centroavante, vencendo o lendário “Baixinho” Romário. Pela ala esquerda, Cristiano Ronaldo venceu nomes como Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, enquanto Messi, pela ala direita, saiu vitorioso na disputa com Jairzinho e Garrincha.

A relação completa dos jogadores que formam a seleção é:

Goleiro: Lev Yashin (RUS)

Defensores: Cafu (BRA), Paolo Maldini (ITA) e Franz Beckenbauer (ALE)

Meio-campistas: Xavi Hernández (ESP), Lothar Matthäus (ALE), Diego Maradona (ARG) e Pelé (BRA)

Atacantes: Ronaldo (BRA), Cristiano Ronaldo (POR) e Lionel Messi (ARG)

O time é composto por lendas do futebol em todas as posições, mas fica claro que muitos nomes brasileiros foram “barrados” para contemplar jogadores de outros países. Na verdade, o tamanho dessa seleção é injusto com a quantidade de bons jogadores brasileiros e internacionais que poderiam ser eleitos e seriam necessários diversos “dream teams” para acomodar todos os nomes que ficaram de fora.

Por outro lado, fica claro o boicote político ao futebol brasileiro quando vemos nomes como Garrincha, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho serem preteridos por quem realizou muito menos no futebol, mas atrai mais dinheiro para mídia e patrocinadores. É preciso analisar essas premiações sempre de forma crítica e entender todos os interesses políticos/econômicos envolvidos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas